Suspeito de cometer assassinatos na Serra é preso em Angra dos Reis

Polícia

Suspeito de cometer assassinatos na Serra é preso em Angra dos Reis

Segundo a polícia, Jackson Morais, vulgo "Gorodaime”, de 23 anos, também é apontado como líder de uma organização criminosa do bairro Feu Rosa

Foto: Divulgação
Jackson foi preso por policiais civis do Espírito Santo em Angra dos Reis (RJ), na última segunda-feira

Um homem suspeito de envolvimento em assassinatos ocorridos no bairro Feu Rosa, na Serra, foi preso pela Polícia Civil do Espírito Santo em Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro. De acordo com a polícia, Jackson Morais, vulgo "Gorodaime”, de 23 anos, também é apontado como líder de uma organização criminosa que disputa o controle do tráfico de drogas na região.

O suspeito foi detido por policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra, na última segunda-feira (01), na rodoviária da cidade fluminense. Contra ele havia dois mandados de prisão temporária em aberto por dois homicídios e uma tentativa de homicídio.

O crime mais recente atribuído a Jackson aconteceu no dia 14 de março deste ano, em um bar de Feu Rosa. Na ocasião, de acordo com o delegado adjunto da DHPP da Serra, Daniel Fortes, o suspeito assassinou Charles Marques Santos, 29 anos, e baleou um homem de 35 anos, atingido por uma bala perdida.

"Charles pertencia à organização criminosa rival à do suspeito e a motivação foi a disputa pelo controle do tráfico de drogas na região. Já a vítima da tentativa de homicídio não tinha participação em nenhum crime. Após os crimes, o suspeito deixou o estado e se refugiou no município de Angra dos Reis, onde foi localizado e preso após intenso trabalho de inteligência policial", declarou o delegado.

Ainda segundo a polícia, Jackson também é suspeito de assassinar Valdine Cardoso, em maio de 2017. As investigações apontam que a motivação desse crime foi vingança, já que, segundo Fortes, a vítima teve participação no homicídio do pai do gerente da organização criminosa da qual Jackson fazia parte.

Angra dos Reis

Para a policia, o suspeito afirmou que estava vendendo salgados em Angra dos Reis para sobreviver. As investigações apontam que ele escolheu a cidade porque um comparsa dele, que pertencia à mesma organização criminosa, já estava morando no local. Os policiais também fizeram buscas por esse suspeito, mas ele não foi localizado.

Enquanto monitorava os passos de Jackson, a polícia descobriu que a família dele estava a caminho de Angra. Segundo Daniel Fortes, essa foi a oportunidade para prendê-lo.

"Assim que ele entrou na rodoviária e foi recepcionado pela esposa e pela filha, nós o abordamos, demos voz de prisão e o conduzimos para a Delegacia de Angra dos Reis. Ele meio que nem acreditou que a Polícia Civil do Espírito Santo estaria no Rio de Janeiro para efetuar sua prisão", contou o delegado.

De acordo com a Polícia Civil, Jackson foi encaminhado para um presídio no Rio de Janeiro. Ele ainda não deu entrada no sistema prisional do Espírito Santo.