• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chileno tem lanchonete arrombada em Vila Velha e amarga mais de R$ 2 mil de prejuízo

Polícia

Chileno tem lanchonete arrombada em Vila Velha e amarga mais de R$ 2 mil de prejuízo

Segundo testemunhas, o bandido era um homem. Ele estava sozinho e usou um pedaço de vergalhão para quebrar a vidraça do comércio, localizado em Itapoã

Estabelecimento foi arrombado na manhã desta quinta Foto: TV Vitória

Uma lanchonete de comida chilena foi arrombada na manhã desta quinta-feira (21) em Itapoã, Vila Velha. O dono do estabelecimento, o chileno Carlos Tapia, estima que o prejuízo tenha sido superior a R$ 2 mil.

Ele conta que foi avisado do crime por um vizinho, por telefone, por volta das 6h30. Em seguida, ele foi ao local e acionou o Ciodes, por meio do 190.

Segundo testemunhas, o bandido era um homem. Ele estava sozinho e usou um pedaço de vergalhão para quebrar a vidraça do comércio. Uma televisão que ficava pendurada na parede foi arrancada. O aparelho receptor de TV a cabo e fios arrebentados ficaram no chão do comércio, bem como estilhaços de vidro.

"É revoltante. Passa muitas coisas na cabeça nesse momento: indignação, impotência. Mas a gente tem que continuar trabalhando", lamentou o comerciante.

Carlos conta que saiu do Chile há 16 anos e escolheu Vila Velha para morar e criar a filha adolescente, Yanaina Tapia Labarca. Ela o ajuda na lanchonete, cuidando do caixa e do atendimento aos clientes, enquanto ele comanda a cozinha.

"Era um sonho que ele tinha desde que chegou ao Brasil, de abrir algo com a culinária chilena para o povo brasileiro experimentar", contou Yanaina.

A lanchonete foi aberta há cerca de um ano. O comerciante conta que, faltando três dias para inaugurar, o estabelecimento já foi alvo de criminosos que, na ocasião, não conseguiram fazer o arrombamento. Por conta disso, Carlos decidiu instalar mais uma grade no local, além da que já existia na porta.

Ele, no entanto, não teve dinheiro para colocar grades no restante da loja. Somente para abrir a lanchonete, foram mais de R$ 15 mil de investimento.

"Faz a gente ter ainda mais gastos. Já está tudo mais caro e ainda acontece uma coisa dessa, um prejuízo de mais de R$ 2 mil. E o movimento está parado. Porque, mesmo a gente trabalhando muito, as pessoas não têm vindo muito por causa de falta de dinheiro", disse a filha do comerciante.

A reportagem da TV Vitória/Record procurou a polícia para falar sobre a segurança na região. Segundo o subcomandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, major Menezes, muitas características colocam Itapoã na mira dos arrombadores e assaltantes.

"É uma região que tem uma característica socioeconômica diferenciada, onde pessoas que circulam veem uma grande oportunidade de se dar bem, cometendo um pequeno furto ou roubo. E quando a polícia tira de circulação esses criminosos, infelizmente, por diversos fatores, eles voltam para a rua", disse o policial.

No entanto, de acordo com o comandante, casos como o de Carlos estão sendo combatidos. Dados do próprio batalhão apontam que, no mês de abril deste ano, Vila Velha registrou queda de 25% nas ocorrências de crimes contra o patrimônio, em comparação com o mesmo período de 2014. Já em Itapoã, os números foram mantidos no mesmo patamar.