Preso acusado de participar de tiroteio e roubo a loja de roupas em Vila Velha

Polícia

Preso acusado de participar de tiroteio e roubo a loja de roupas em Vila Velha

Rayner Coutinho foi preso na tarde desta sexta. Crime aconteceu em dezembro do ano passado e, durante a fuga, os criminosos efetuaram disparos e atingiram um cliente

Rayner foi preso dentro de casa, ao sair do banheiro, e não resistiu à prisão, segundo a polícia Foto: Divulgação/PC

A polícia prendeu, nesta sexta-feira (15), um dos suspeitos de participarem de um tiroteio ocorrido durante uma fuga, logo depois de um assalto a uma loja de roupas no bairro Nova América, em Vila Velha, ocorrido em dezembro do ano passado. Um cliente do estabelecimento foi baleado, mas sobreviveu.

Rayner Costa Emerenciano Coutinho, de 20 anos, foi preso durante a tarde por policiais civis da Delegacia de Segurança Patrimonial (DPS), que cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara Criminal de Vila Velha. O suspeito foi detido em casa, no bairro Consolação, em Vitória, no momento em que saía do banheiro. Segundo a polícia, ele não resistiu à prisão. 

Ainda de acordo com a Polícia Civil, além de Rayner, outros dois comparsas participaram do crime. Um deles já está preso e o outro foragido. Hernon Gomes Silva Junior, de 19 anos, foi preso em 17 de dezembro, cinco dias após o crime.

Na época, os policiais encontraram com o acusado uma pistola ponto 45, juntamente com dois carregadores e 17 munições intactas do mesmo calibre. Durante as buscas na residência do suspeito, dentro de um guarda roupa, ainda foram encontradas duas balanças de precisão, maconha e embalagens utilizadas para embalo do entorpecente. Em outro cômodo, também em cima de um guarda roupas, foi encontrada uma pistola calibre 380, juntamente com dois carregadores e 28 munições intactas do mesmo calibre. 

As investigações prosseguiram e, nesta sexta, os policiais chegaram até Rayner. Em depoimento à polícia, ele confessou ter participado do crime, mas disse que sua função era somente ajudar a carregar o produto do crime.

O acusado será encaminhado para o Centro de Triagem de Viana, onde permanecerá à disposição da Justiça. Rayner responderá, juntamente com seus comparsas, por tentativa de latrocínio. A pena para esse crime pode chegar a 20 anos de reclusão.

Logo após a prisão de Rayner, moradores do bairro Bonfim telefonaram para a Delegacia Patrimonial, afirmando que o detido estaria aliciando adolescentes para o tráfico de drogas. Essa denúncia ainda será investigada pela Polícia Civil.