• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chefe de quadrilha que roubava cargas de cerveja é preso em Viana

Polícia

Chefe de quadrilha que roubava cargas de cerveja é preso em Viana

A prisão aconteceu durante uma operação de policiais da Delegacia de Roubo a Cargas. Os outros integrantes do grupo já haviam sido presos no ano passado

O suspeito foi detido dentro de um ônibus que vinha do Rio Foto: TV Vitória

Foi preso na madrugada desta sexta-feira (26) o chefe de uma quadrilha especializada em roubos de cargas de cerveja. De acordo com a polícia, o homem era o único do grupo que faltava ser localizado. Weberton dos Santos, de 32 anos, foi encontrado dentro de um ônibus na BR 101, em Viana, que vinha do Rio de Janeiro. A prisão aconteceu durante uma operação de policiais da Delegacia de Roubo a Cargas.

“Estávamos monitorando o preso desde o ano passado e conseguimos identificar, através de nosso serviço de inteligência, que ele viria para o aniversário da filha dele, em Nova Venécia. Assim conseguimos interceptar o ônibus”, disse o delegado Nilton Abdala.

De acordo com a polícia, a quadrilha que Weberton chefiava cometeu sete assaltos no Espírito Santo apenas no ano passado. Os criminosos sempre agiam da mesma forma, eram violentos com o motorista, os sequestravam e levavam para um cativeiro, no município da Serra.

Os motoristas só eram liberados quando todo material era descarregado. Os ataques as cargas de cerveja aconteceram na Grande Vitória e no interior do Estado, totalizando um prejuízo de mais de R$ 200 mil.

Em novembro do ano passado a polícia prendeu parte do grupo. Fotos encontradas em um celular de um dos assaltantes ajudaram a polícia a prender a quadrilha.

Além de ser considerado o chefe e autor de toda a violência cometida contra os motoristas, Weberton era o único integrante do bando que faltava ser localizado. Com toda a quadrilha atrás das grades, a polícia comemorou. “É uma honra, um sentimento de dever cumprido, porque eu acho que é isso que a gente leva”, afirmou o delegado.