'Com tiro ou sem tiro, vou continuar apoiando meus amigos', diz caminhoneiro baleado no ES

Paralisação dos caminhoneiros

Polícia

'Com tiro ou sem tiro, vou continuar apoiando meus amigos', diz caminhoneiro baleado no ES

A vítima, de 38 anos, foi atingida com um tiro na cabeça, disparado por um outro caminhoneiro, que não queria aderir à paralisação da categoria

Caminhoneiro ficou com a bala alojada na cabeça após ser baleado durante protesto

Mesmo após ter sido baleado na cabeça durante uma manifestação na manhã desta segunda-feira (28), um caminhoneiro de 38 anos garantiu que continuará mobilizado com os demais companheiros na paralisação da categoria.

Em entrevista à reportagem da TV Vitória/Record TV, a vítima afirmou que não ficará com medo após o atentado contra a vida dele. "Com tiro ou sem tiro, vou continuar apoiando meus amigos para ver se a gente consegue ganhar essa guerra", declarou.

O caminhoneiro baleado participava de um protesto da categoria em um ponto de bloqueio formado na estrada que liga os municípios de Cariacica e Santa Leopoldina. Ele disse que tentava impedir que um caminhão com carga furasse o bloqueio quando foi atingido na cabeça. Segundo a polícia, o suspeito de cometer o crime é outro caminhoneiro, que não queria aderir ao movimento.

"Estava pacífico, tinha viatura de polícia. Nem chegamos a conversar com ele. Quando ele me viu, já chegou atirando. Me deu dois tiros e um pegou na minha cabeça. No primeiro tiro, eu me escondi na frente do caminhão. Quando eu olhei para cima, ele estava em pé, me caçando com a arma em punho, para poder atirar. Estou com uma bala alojada na cabeça e vamos ver o que vai acontecer", disse a vítima.

O caminhoneiro disse ter sido pego de surpresa com a reação do suspeito e não soube dizer por que um colega de profissão faria algo desse tipo. "É muito difícil falar. Vou falar o que? A gente querendo ajudar o povo e acaba acontecendo isso com a gente", lamentou.

Prisão

Após atirar contra a vítima, o suspeito foi seguido por um grupo de manifestantes até as proximidades da Ceasa, onde foi abordado, detido e levado pela Polícia Militar para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo a polícia, o atirador foi identificado como Fernando Braum. Ele é agricultor de Santa Maria de Jetibá e tem 19 anos. O rapaz foi preso e deu outra versão para os fatos, dizendo que ele e o pai, que dirigia o caminhão, foram recebidos a pedradas durante abordagem. Por este motivo teria atirado.

O pai dele, de 69 anos, também é agricultor. Ele acompanhou o filho na DHPP na manhã desta segunda-feira e também prestou depoimento. O caminhão, carregado com ovos, feijão, verduras e batatas, foi deixado pela PM em um posto da Rodovia do Contorno.

A Polícia Civil informou que o suspeito foi autuado por tentativa de homicídio por motivo fútil e foi levado para o Centro de Triagem de Viana.