• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Polícia conclui inquérito sobre morte de irmãos e indicia George Alves por homicídio e estupro

Morte irmãos carbonizados

Polícia

Polícia conclui inquérito sobre morte de irmãos e indicia George Alves por homicídio e estupro

A polícia também descartou qualquer indício que aponte a participação de outras pessoas no caso. Inquérito foi encaminhado para o MPES.

A Polícia Civil concluiu que George Alves estuprou e matou os irmãos Joaquim e Kauã.

A Polícia Civil concluiu o inquérito que investigava a morte dos irmãos Joaquim Alves Sales, de 3 anos, e Kauã Sales Butkovsky, de 6, ocorrida no dia 21 de abril, em Linhares.

Georgeval Alves Gonçalves, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, foi autuado por duplo homicídio triplamente qualificado (emprego de fogo; uso de recurso que dificultou a defesa das vítimas e para assegurar a ocultação de outro crime) e duplo estupro de vulnerável (majorado por ser ascendente de uma das vítimas e padrasto da outra).

A polícia também descartou qualquer indício que aponte a participação de outras pessoas no caso. O inquérito foi encaminhado para o Ministério Público Estadual (MPES), que agora vai decidir se oferece ou não denúncia à Justiça contra Georgeval.

O crime

De acordo com a polícia, George Alves abusou sexualmente das duas crianças, espancou as vítimas até que elas ficassem desacordadas, colocou as duas na cama e ateou fogo diretamente nos dois meninos, utilizando material inflamável.

Na época do crime, o suspeito alegou que estava dormindo, quando ouviu, pela babá eletrônica, as duas crianças chorando. George Alves disse que foi até o quarto dos dois, mas não conseguiu salvá-los.

>> Confira a cobertura completa sobre o caso

A Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros realizaram perícias na casa onde o caso aconteceu e no carro que geralmente era utilizado por George Alves e concluiu que a versão apresentada pelo suspeito é falsa.

George Alves está preso temporariamente no Complexo Penitenciário de Viana desde o dia 28 de abril. Na semana passada,  a Justiça decidiu prorrogar por mais 30 dias a prisão temporária do suspeito.

>> Vídeo <<