Funcionário do Tea Party é encontrado morto nos EUA

Polícia

Funcionário do Tea Party é encontrado morto nos EUA

Redação Folha Vitória

Ridgeland, Estados Unidos - Um funcionário do movimento tea party acusado de conspirar para tirar fotos da esposa de um opositor em um lar de idosos aparentemente cometeu suicídio nesta sexta-feira, disse a polícia.

O corpo do advogado Mark Mayfield foi encontrado ontem de manhã na garagem de sua casa no subúrbio de Jackson. A arma foi encontrada nas proximidades, disse o chefe de polícia de Ridgeland, Jimmy Houston.

Houston disse que Mayfield estava baleado e ao seu lado foi encontrada uma carta-suicídio. "Com tudo o que vimos até agora, este parece ser um suicídio."

Mayfield e outros três homens foram presos no mês passado por supostamente conspirarem para fotografar a mulher do senador Thad Cochran na casa de repouso em que ela tem vive desde 2001 com demência. A família Cochran disse que ela perdeu a capacidade de falar e está recebendo cuidados paliativos.

A polícia disse que o blogueiro conservador Clayton Thomas fotografou Rose Cochran, a esposa de Thad Cochran, sem a sua permissão no Domingo de Páscoa. As fotos foram usadas mais tarde em um vídeo contra a campanha do senador durante a primária republicana.

Todos os quatro homens acusados eram partidários do senador Chris McDaniel, que perdeu as primárias republicanas na terça-feira. Mayfield, que se suicidou hoje, era um membro do conselho do Tea Party no Mississippi, responsável pela arrecadação de fundos para a campanha de McDaniel.

Janis Lane, presidente do conselho do Tea Party no Mississippi, disse que não tinha visto Mayfield desde que ele foi acusado na trama lar de idosos da foto, mas tinha estado em contato com ele por telefone e mensagens de texto. Ela disse que a integridade de Mayfield era importante para ele, e ele parecia que estava se sentindo pressionado pela investigação.

"Foi realmente um momento desafiador para ele", disse Lane. Fonte: Associated Press.