• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

"Novinhas" cantam e dançam funk na delegacia após serem presas com drogas em Viana

Polícia

"Novinhas" cantam e dançam funk na delegacia após serem presas com drogas em Viana

Ana Paula Machado Maitam e Lays Lisboa, ambas de 18 anos, foram flagradas com 7,5 kg de maconha dentro de um ônibus que seguia de São Paulo para Vitória

Lays (esquerda) e Ana Paula estavam sorridentes e pareciam não se preocupar com a prisão Foto: TV Vitória

Duas jovens de classe média foram detidas, no final da manhã desta sexta-feira (19), transportando drogas de São Paulo para Vitória. Elas foram flagradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no momento em que o ônibus onde elas estavam passava por Viana, na BR 262.

As estudantes Ana Paula Machado Maitam e Lays Lisboa, ambas de 18 anos estavam juntas com Argeu Orlando, de 20 anos, que já possui duas passagens por tráfico de drogas e não quis dar declarações. 

A operação que resultou na prisão dos jovens começou por volta das 6 horas, em frente ao posto da PRF em Viana. O ônibus vindo de São Paulo só foi parado cinco horas depois. Dentro dele, a policia encontrou as drogas. 

Inicialmente as duas meninas assumiram ser donas do entorpecente. Mas, com uma rápida investigação, os policiais rodoviários federais também descobriram a participação de Argeu no crime.

"Inicialmente as duas jovens falaram que eram donas das drogas. Mas os três estavam juntos no ônibus. Entraram no mesmo local, embarcaram juntos. Então nós conseguimos, com uma avaliação de tudo o que eles falaram e analisando o telefone deles, juntar os três. Conseguimos provar que eles estavam juntos e eram os donos da droga", ressaltou o inspetor Wylis Lyra, da PRF.

Mesmo detidas, Ana Paula e Lays não demonstraram a menor preocupação. No posto da PRF, as duas jovens riam da situação, dançavam e cantavam funk e garantiam que sairiam logo da prisão. "A pena é longa, mas não é perpétua. Qualquer dia eu volto pra favela", zombou Lays.

Os três detidos foram flagrados com 7,5 kg de maconha. A droga era trazida dentro de um ônibus com mais de 60 passageiros. Os acusados confessaram o crime, mas Ana Paula e Lays dizem não temer o que pode acontecer. 

"A vida é assim mesmo, uma hora dá certo, outra hora dá errado. Mas quando dá certo também, tá ligado né? Nem sempre é só cair não, 'nós levanta' também", disse Ana Paula. 

"Todo mundo tem medo. Mas nessa vida que nós não escolhemos, mas estávamos no momento, a gente está sujeito a tudo. Agora o que a gente vai fazer é assumir e seguir a caminhada até onde der", disse Lays.

Classe média

Ana Paula pertence a uma família considerada de classe média alta da Grande Vitória. Ela é moradora do bairro Santa Lúcia, na capital capixaba. A jovem completou 18 anos na semana passada e estudava em uma das escolas mais conceituadas do Estado. 

No perfil de Lays em uma rede social na internet, as fotos mostram que ela gostava de ostentar cordão de ouro, bebidas e cigarros de maconha. Em muitas postagens, Ana Paula aparece junto, curtindo com a amiga. Lays admitiu que nenhuma delas precisava disso.

"Na verdade não, nunca precisamos. Porque nós temos família, sempre fomos estruturadas. Mas é a vida né, fazer o que? A gente 'tava' nessa aí e a casa caiu".

Tráfico

Os jovens serão indiciados por tráfico de drogas e associação ao tráfico, com agravante de ser transporte interestadual e por meio de veículo público. A pena pode chegar a 30 anos se prisão.

A falta de preocupação das jovens surpreendeu até quem está acostumado a lidar com este tipo de situação. "Surpreende porque são jovens de classe média, moradoras de bairro nobre e que, durante a abordagem, se mostravam sorridentes, tranquilas, não sabendo das consequências que o ato vai levar", destacou o inspetor.

Durante a abordagem ao ônibus, a Polícia Rodoviária Federal também encontrou um papagaio sendo transportado dentro de uma bolsa por uma passageira. Ela afirmou que tinha o pássaro por dez anos e que trazia o animal para Vitória depois de mudar para o Estado. Como ela não possuía licença, acabou sendo detida. Todos foram levados para a Delegacia Regional de Cariacica.