Presos suspeitos de sequestro e estupro de universitária em Vitória

Polícia

Presos suspeitos de sequestro e estupro de universitária em Vitória

Depois de levarem a jovem, eles pararam o carro para comprar cigarros. Enquanto um dos suspeitos fazia a compra, o outro teria abusado sexualmente da jovem

Letroes é acusado de estuprar a vítima Foto: TV Vitória

Dois homens foram presos acusados de sequestrarem uma universitária de 26 anos. A vítima estava dentro de um carro, em Vitória, na madrugada do dia 26 de maio deste ano, quando foi abordada. 

Os suspeitos foram identificados como Letroes Souza Barbosa, de 36 anos, conhecido como Mineiro, e Maury de Souza Moura Junior, de 30 anos. Ambos deram nomes falsos, mas foram identificados e presos. 

De acordo com a polícia, depois de levarem a jovem, eles pararam o carro para comprar cigarros. Maury usou o cartão da vítima em uma loja de conveniência de um posto, na Enseada do Suá, próximo à entrada da Terceira Ponte. Enquanto o suspeito comprava os cigarros, a universitária estava no banco de trás do veículo com Letroes. Ela disse à polícia que foi estuprada por ele. 

Maury disse que não presenciou o abuso Foto: TV Vitória

Na delegacia, Maury explicou como foi o crime, mas demonstrou indignação ao falar do estupro. Ele garantiu que não presenciou a cena. “Além dele colocar a mão na vítima, ele fez coisas que não deveria fazer com mulher nenhuma e em local nenhum. Eu falo que o dia que eu encontrar como ele, ele vai pagar pelo que fez. Assim como ele fez com ela, poderia ter feito com a minha filha ou com qualquer outra mulher”, disse o suspeito.

O delegado Ricardo Toledo disse que mesmo negando ter conhecimento o estupro, o suspeito cometeu um crime grave. “Desde o início ele nega conhecimento sobre o crime sexual, mas isso também não o transforma em uma boa pessoa. O crime inicial que eles cometeram é um crime gravíssimo, um roubo com arma de fogo. Eles permaneceram com a vítima por mais de 2 horas. Só esse crime gera um abalo psicológico imensurável na vítima”, afirmou.

Segundo a polícia, Maury foi preso primeiro em uma casa usada por mais de 50 moradores de rua, no Morro do Jaburu, em Vitória. Com a ajuda dele, a polícia prendeu Latroes perto da Cruz do Papa.