• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chefe do tráfico suspeito de assassinato após boato de estupro é preso na Serra

Polícia

Chefe do tráfico suspeito de assassinato após boato de estupro é preso na Serra

Henrique Silva de Souza, de 21 anos, foi preso nesta terça-feira em Central Carapina. Segundo a polícia, ele também é acusado de cometer outros dois homicídios na região

Henrique foi preso nesta terça-feira em Central Carapina Foto: TV Vitória

A polícia prendeu, na manhã desta terça-feira (13), um suspeito de envolvimento no assassinato de um homem de 31 anos, morto após um boato de que ele teria estuprado uma jovem. Cristiano Albano da Silva foi morto com 14 tiros no último dia 13 de março, em Central Carapina, na Serra.

O acusado preso nesta terça é Henrique Silva de Souza, de 21 anos. Ele estava na casa da namorada, também em Central Carapina, quando foi surpreendido por policiais da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) da Serra.

De acordo com o delegado Rodrigo Sandi Mori, da DCCV da Serra, a informação de que Cristiano havia estuprado a jovem é falsa. 

"Foi uma falsa denúncia de estupro, que não se configurou - o resultado deu negativo -, que teria motivado a morte do Cristiano. Realmente ele morreu sem dever nada. Inclusive, pelo depoimento das testemunhas, ele pede 'pelo amor de Deus' para não morrer, que ele não teria estuprado. Mas, mesmo assim, eles não escutaram e acabaram executando a vítima com 14 tiros. E ela [a jovem que o acusou de estupro] também irá responder pelo crime de homicídio, nos mesmos moldes que o autor do crime", frisou Sandi Mori.

Segundo o delegado, além desse crime, o rapaz é suspeito de envolvimento em outros dois homicídios na mesma região, neste ano. Henrique também é apontado pela polícia como chefe do tráfico de drogas da chamada "Região da Vala", no mesmo bairro.

Ainda de acordo com a polícia, o rapaz é investigado pela morte do chefe do tráfico do bairro, Diego Pereira dos Santos, de 27 anos, ocorrida no dia 9 de abril. Outra vítima de Henrique seria Jaderson da Silva, mais conhecido como Jabudá, morto no dia 20 de março. 

Para a polícia, o suspeito teria matado os dois para conseguir chefiar o tráfico de drogas na Região da Vala. "O Henrique, após a morte do Diego, passou a gerenciar a localidade do tráfico da Vala, no bairro Central Carapina. Até a data da prisão, era ele que estava à frente do tráfico em Central Carapina", destacou Sandi Mori.

O delegado informou também que, no momento da prisão do suspeito, a polícia encontrou com ele uma arma calibre 45, o mesmo calibre usado nos três crimes. Henrique confessou que comprou a arma por R$ 8 mil, mas um detalhe chamou a atenção da polícia.

"Essa arma calibre 45 é de difícil apreensão, principalmente na Serra. Ela é proveniente dos Estados Unidos, é uma arma de grande calibre, difícil de ser encontrada, e tem um poder de destruição altíssimo", afirmou Sandi Mori.

Apesar das acusações, Henrique alega ser inocente. "Não fui eu que fiz isso. Eles que falam, mas o difícil vai ser provar", afirmou.