Áudios provam que advogada ajudou a matar ex-namorado em Sooretama, diz polícia

Polícia

Áudios provam que advogada ajudou a matar ex-namorado em Sooretama, diz polícia

A advogada negou envolvimento no crime, mas segundo o delegado Fabrício Lucindo, existem provas de que ela participou do assassinato.

Foto: Delegado Fabricio Lucindo

Uma advogada e o namorado serão indiciados pelo homicídio do ex-companheiro da mulher de 36 anos, assassinado a facadas no município de Sooretama, região Norte do Espírito Santo

De acordo com informações passadas pelo delegado Fabrício Lucindo, áudios comprovam que Sara Frinhani Rocha Macedo, de 33 anos, participou da morte do ex-namorado. 

"Vamos finalizar esse inquérito em dez dias e estamos juntando os laudos periciais e laudo cadavérico. Vamos encaminhar tudo para a justiça com o indiciamento da advogada e do namorado como homicídio qualificado por ser motivo torpe e por não ter dado chance de defesa para a vítima".

A advogada negou envolvimento no crime, mas segundo o delegado, existem provas de que ela participou do assassinato.

"Ela foi interrogada pelo nosso delegado plantonista de Linhares. Negou que tivesse cometido o crime mas já existem provas cabais de que ela contribuiu para a morte da vítima. Nós temos áudios que comprovam que a coautora do crime, a advogada, atraiu a vítima para o local e até provocou e instigou para que o atual namorado matasse o namorado anterior".

Ainda de acordo com o delegado, nos áudios, a vítima foi provocada várias vezes. 

"Nos áudios existe uma série de provocações e atritos para com a vítima e ela (advogada), e entre a vítima e o autor do crime. Nos áudios, inclusive, indica o uso de entorpecentes horas antes do crime". 

A Polícia Militar foi acionada no início da manhã desta segunda-feira (14) e quando chegou ao local do crime encontrou a vítima já sem vida. O assassino e a advogada também estavam no local. O homem foi socorrido para o hospital porque também foi esfaqueado.

Por nota, a Polícia Civil informou que a advogada de 33 anos e o homem de 32 anos, que está no Hospital Geral de Linhares, foram autuados em flagrante pelo crime de homicídio e que serão encaminhados ao Sistema Prisional.

Ainda segundo a policia, o corpo da vítima foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares para ser liberado para os familiares e para ser feito o exame cadavérico, que apontará a causa da morte.   

Segundo informações da Polícia Militar, o homem foi encontrado no local com sinais de golpes de faca. Além dele, o namorado da advogada também foi esfaqueado e levado para o Hospital Geral de Linhares. Ele segue internado sob escolta policial.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Espírito Santo (OAB-ES) afirmou que está acompanhando o caso para tomar as providências cabíveis, observando o Código de Ética e Disciplina e as prerrogativas da advocacia.