"Monstruosidade sem limites", diz pai de Lázaro, criminoso procurado há 10 dias em Goiás

Polícia

"Monstruosidade sem limites", diz pai de Lázaro, criminoso procurado há 10 dias em Goiás

Além da alta periculosidade e habilidade de fuga por parte do suspeito, os policiais estão tendo que lidar com constantes fake news que surgem sobre o caso

Em entrevista à Record TV, o pai de Lázaro Barbosa, Edenaldo Barbosa pediu desculpas aos familiares e amigos das vítimas que morreram ou sofreram algum dano por parte do filho. O trabalho de buscas pelo "Serial Killer do DF", nome pelo qual Lázaro ficou conhecido nacionalmente, completa 10 dias nesta sexta-feira (17).

Foto: Reprodução/ Record TV

Atualmente, as buscas por Lázaro estão concentradas na região de Cocalzinho de Goiás, em Goiás, e contam com a atuação de mais de 200 policiais. 

>> Busca por 'Serial Killer do DF' mobiliza 200 agentes de segurança

O rapaz é acusado de matar, a tiros e facadas, três pessoas na zona rural de Ceilândia no último dia 9 de junho. Os mortos eram Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos Gustavo Marques Vidas, de 21 anos, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15 anos.

Leia também: Caça a fugitivo causa atrito de governadores

Notícias falsas

A operação está sendo comandada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-GO) e de acordo com o chefe da pasta, Rodney Miranda, além da habilidade de Lázaro em se esconder e fugir, as equipes estão lidando com outro problema: as fake news sobre o assunto, algo que tem atrapalhado as investigações.

“É um problema sim. Não só essa fake news [de que Lázaro estaria em um cemitério], como outra de que ele já havia sido baleado, que já estava morto. Tudo isso atrapalha, porque não só a nossa Inteligência, como as unidades de operação, tem que checar. Às vezes a gente deixa de atender mais rapidamente uma informação procedente, para atender uma que não tem relevância”, ressaltou Miranda. 

Leia também: Ex-secretário de Segurança do ES comanda operações em busca do 'Serial Killer do DF"

Ainda de acordo com o secretário Rodney Miranda, o objetivo da força-tarefa é impedir que o suspeito, considerado de alta periculosidade, faça novas vítimas.

 “Ele não vai se entregar, conhece a região como ninguém, principalmente as grotas, e tem um poder de mobilidade muito grande. Nós estamos lidando com um psicopata, uma pessoa que, se puder, vai ter reféns e vai matar. Então a nossa intenção é não deixar ele fazer mais vítimas”, afirmou. 

Outros crimes

Lázaro Barbosa Sousa é suspeito de cometer um quádruplo latrocínio em Ceilândia, no Distrito Federal, além dos crimes em Goiás. Nos últimos dias, o indivíduo invadiu propriedades rurais da região do entorno, fez três pessoas reféns e baleou outras quatro, entre elas, um policial militar. 

O PM, atingido de raspão, chegou a ser levado ao Hospital de Urgência de Anápolis (Huana), mas já está em casa. O indivíduo possui condenação por homicídio, na Bahia e também é procurado no Distrito Federal e em Goiás por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.