Bebê que morreu em São Mateus era agredido constantemente, aponta laudo da PC

Polícia

Bebê que morreu em São Mateus era agredido constantemente, aponta laudo da PC

O pai e a madrasta foram presos cinco dias após o crime. Eles são suspeitos de agredirem Isack Miguel Felizardo dos Santos, de 2 anos, e provocarem a morte dele

Foto: Reprodução / TV Vitória

O laudo da perícia da Polícia CIvil concluíu que o bebê morto em São Mateus, no Norte do Espírito Santo, em maio deste ano, foi agredido. Isack Miguel Felizardo dos Santos, de 2 anos, morreu vítima de um traumatistmo craniano.

O crime teria acontecido dentro da casa da família, segundo a polícia. O menino morreu no dia 25 de maio. Cinco dias depois, o pai e a madrasta foram presos, no bairro Pedra D'água. Eles são apontados pela polícia como os principais suspeitos. 

Dois médicos atestaram que Isack sofria agressões contantes, o que caracteriza a chamada "Síndrome da Criança Espancada". Essa síndrome é reconhecida como aquela em que a criança é vítima de trauma físico, não acidental, provocado por uma ou mais pessoas responsáveis por seu cuidado. 

LEIA TAMBÉM: VÍDEO | Homem que matou bebê há 10 anos é preso enquanto jogava videogame

Para o delegado responsável pela investigação, Isaac Gango, não há dúvidas de que a criança era agredida constantemente.

"O que não havia era afetividade entre eles. Geralmente, qualquer tipo de correção culminava em um disacerto e uma pancada muito elevada. A forma como essa criança era repreendida, era muito agressiva. Tanto que o laudo aponto para lesões ortopédicas", disse.

O laudo indica que a criança sofreu agressões no rosto. Com a conclusão do inquérito, o Ministério Público do Espírito Santo ofereceu a denúncia à Justiça. 

De acordo com o delegado, os investigados continuam negando o crime. Se condenados, o pai e a madrasta podem pegar até 30 anos de prisão.

LEIA TAMBÉM: Professora de faculdade particular de Vitória é autuada em flagrante por injúria racial


*Com informações da TV Vitória/Record TV.

Pontos moeda