Garçom é preso acusado de assaltar padaria e sorveteria em Jardim da Penha

Polícia

Garçom é preso acusado de assaltar padaria e sorveteria em Jardim da Penha

A polícia chegou até Wellington Ribeiro de Jesus depois que ele esqueceu a carteira de identidade durante o roubo na sorveteria. Imagens de segurança registraram os dois crimes

Wellington ainda tentou fugir da polícia, mas foi detido no bairro Jabour, em Vitória Foto: TV Vitória

O garçom Wellington Ribeiro de Jesus, 31 anos, foi preso nesta quarta-feira (15), suspeito de ter praticado dois roubos em comércios no bairro Jardim da Penha, em Vitória, nesta semana. Ele teria assaltado uma padaria, no último domingo (12), e uma sorveteria, um dia depois.

Wellington foi detido no bairro Jabour, na capital, quando voltava para casa. O suspeito ainda tentou fugir, pulando alguns muros de casas, mas foi pego pelos policiais. A polícia chegou até Wellington depois que ele esqueceu a carteira de identidade durante o assalto a sorveteria.

O suspeito confessou os crimes e disse que é usuário de drogas. Ele, no entanto, afirmou que queria roubar apenas dos ricos e, por isso, atuava na região nobre.

Wellington foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana. Ele foi autuado por roubo e pode pegar até oito anos de prisão.

Videomonitoramento

Em ambos os roubos, as câmeras de videomonitoramento dos estabelecimentos flagraram a ação do criminoso. Nas imagens registradas na padaria, é possível ver o momento em que o suspeito entra no estabelecimento e é atendido por uma funcionária. Ao chegar no caixa para pagar a compra, o rapaz mostra uma arma para a atendente e anuncia o assalto. 

O suspeito levou cerca de R$ 66 da padaria e fugiu a pé até o final do quarteirão. De acordo com o proprietário do estabelecimento, essa é a terceira vez que o local é alvo de criminosos apenas nesse ano.

Câmeras de segurança registraram o assalto cometido pelo suspeito em uma padaria Foto: TV Vitória

Já as imagens de segurança do crime cometido no dia seguinte, na sorveteria, mostram o suspeito entrando no local de camisa social branca e uma mochila nas costas. Ele chega tranquilamente ao estabelecimento e anuncia o assalto.

O homem finge estar armado e ameaça os funcionários, exigindo todo o dinheiro do caixa. Em seguida, ele foge. Uma funcionária que estava no local no momento do crime contou que, minutos antes, o criminoso entrou na sorveteria pedindo informações sobre um bar. Ela diz que não desconfiou dele.

Wellington também é acusado de assaltar uma sorveteria no mesmo bairro, na segunda-feira Foto: Reprodução