Garota mata "melhor amiga" com 65 facadas após fotos nuas aparecerem nas redes sociais

Polícia

Garota mata "melhor amiga" com 65 facadas após fotos nuas aparecerem nas redes sociais

randy foi apreendida, mas teve a sentença anulada esta semana. Anel foi morta dentro da casa dela. A acusada combinou com a amiga uma conversa

Ela culpou Anel (foto) e armou uma emboscá-la para matá-la Foto: Divulgação

A discussão sobre maioridade penal chegou ao o México. O país debate o assunto por causa de um crime envolvendo duas adolescentes. Foi um assassinato que abalou o país. Erandy Elizabeth Gutiérrez, de 16 anos, foi apreendida acusada de matar a garota que era considerada sua melhor amiga.

O episódio ocorreu em Guamúchil, cidade no noroeste mexicano, onde as duas moravam. Erandy assassinou Anel Báez , também de 16, com 65 facadas. Motivo da barbárie: Erandy teve fotos nuas publicadas em redes sociais.

Ela culpou Anel  e armou uma emboscá-la para matá-la. Erandy foi apreendida, mas teve a sentença anulada esta semana.  Anel  foi morta dentro da casa dela. A acusada combinou com a amiga uma conversa, dias depois de publicar textos na internet ameaçando a jovem de morte. Mas ela já tinha tramado tudo.

Aproveitou que não havia ninguém na casa de Anel. Quando as duas estavam juntas, Erandy disse que iria até o banheiro. Mas ela foi até a cozinha, pegou um facão, foi até o quarto e apunhalou a garota golpeando-a ao menos 65 vezes.

Erandy foi presa no enterro de Anel. Ela confessou o crime. Disse que assassinou "por vingança". Pelas leis mexicanas, menores de 18 anos só podem ficar presos por setes anos. Na última segunda (29), Erandy teve a sentença anulada, provocando comoção no México.

Hugo Báez, pai de Anel, contou ao jornal La Policiaca que a sentença foi anulada por questões jurídicas. O caso ocorreu em Guamuchil mas Erandy foi julgada em Culiacan. "Será que um crime chocante é diferente ou tem outro impacto numa cidade distante?", questionou Báez, indignado.

Erandy vai continuar detida numa instituição para menores de idade, mas será realizado um novo julgamento. O crime brutal ocorreu em 19 de março de 2014. Anel foi achada morta com as 65 facadas dentro do quarto pela polícia. Após cometer o assasinato, Erandy postou uma foto no Twitter e escreveu: "Sou uma idiota, mas fiz o que tinha de fazer".

Dias antes de matar a ex-melhor amiga, Erandy publicou textos como o da imagem acima, em que ameaçava "sepultar (Anel) até o final do ano". Também disse que, na cabeça dela, já teria matado a moça pelo menos umas três vezes. "Posso parecer calma, mas não suporto que façam essa coisas", escreveu, referindo-se às fotos vazadas.

Amigos próximos disseram que as duas sempre foram muito ligadas: faziam tudo juntas e eram confidentes. Anel chegou a postar no Facebook, em 2012: "Ela não é minha melhor amiga: e minha irmã e eu a amo".

Quando as fotos nuas de Erandy apareceram nas redes sociais, Erandy rompeu com a amiga, dizendo que ela teria postado as imagens. Eram imagens tiradas um ano antes quando as duas cursavam o ensino médio.

As garotas, antes melhores amigas, pararam de andar juntas e nem se falavam mais. Erandy insistia em culpar Anel pelo vazamento das fotos. A família de Anel nega que a garota tenha postado fotos da amiga nua, o que ela também insistia antes de ser morta por Erandy. Sites de notícia do México publicaram fotos como esta acima, que teriam sido publicadas no Facebook — e seriam uma das que levaram Erandy a planejar o assassinato de Anel. Em uma das legendas, pode-se ler: "Amo minha amiga. Adoro nossas loucuras".

Antes de ser apreendida, Erandy chegou a postar mensagens de condolência à família da ex-amiga, revoltando as redes sociais. Após a apreensão de Erandy, familiares e amigos de Anel, além de uma multidão, fizeram manifestações pedindo pela prisão perpétua da acusada.
A marcha tomou as ruas de Guamúchil.

Todos clamavam pela revogação da lei mexicana que prevê detenção de sete anos para menores de 18 anos. O protesto pedia punição mais dura para a acusada. Houve também campanhas pela internet contra o que os mexicanos chamaram de "impunidade", a prisão de Erandy pelo prazo de sete anos.

O novo julgamento de Erandy ainda não foi marcado. A Justiça nega que ela vá ser solta. O pai de Anel disse que está "estarrecido" com a decisão de anular a sentença e espera punição severa. Já começaram campanhas no México pela detenção por mais tempo da moça acusada pelo assassinato.

Outro caso de vingança entre amigas repercutiu na internet no início de 2015. Essa menina foi desfigurada por outras duas que tinham inveja da sua beleza. Seu rosto foi cortado com facas porque ela era "muito bonita".

Julia Alvarez tem 15 anos de idade e mora em Formosa, Argentina. Ela foi atacada à noite enquanto voltava da casa de uma amiga. Duas meninas, supostamente irmãs, a abordaram já perto de casa e começaram a socá-la até que ela caísse no chão de tanta dor.

As meninas disseram para Julia que queriam deixá-la parecida com o boneco Chucky: “Todos dizem que você é bonita. Mas não vai ser mais, assim que a gente terminar o serviço. As pessoas vão te chamar de ‘Chucky’” E muitas, tão invejosas quanto as agressoras, xingaram mesmo a vítima com o nome do famoso boneco assassino.

Então as duas, com idades entre 16 e 18 anos, cortaram Julia repetidamente pelo rosto e corpo, fugindo logo em seguida! Julia foi achada no chão coberta de sangue por algumas pessoas que estavam de passagem e chamaram a ambulância.

Por incrível que pareça a polícia local de Juan Domingo Perón se recusou a se envolver no caso. Mas a irmã de Julia, Yeni Alvarez, resolveu postar as fotos da situação da irmã no Facebook e protestou contra a negligência da polícia, que para ela podia ser considerada "despreparada e preguiçosa".

Dias depois a polícia confirmou que duas meninas foram interrogadas sobre a ocorrência, mas a mais nova de 16 foi solta porque é muito jovem
A de 18 ainda está presa e não tem direito a fiança. Ela disse que havia sido insultada por Julia e resolveu se vingar!

Um dos cortes no rosto foi tão profundo que ela precisou levar mais de 20 pontos. E mais de 10 foram necessários somente para juntar a pele. 
A irmã da menina está indignada e disse que irá fazer de tudo para que essas meninas paguem pelo o que fizeram!

Com informações do Portal R7