Preso suspeito de assassinar universitário no Morro do Cruzamento em Vitória

Polícia

Preso suspeito de assassinar universitário no Morro do Cruzamento em Vitória

Segundo a polícia, crime foi cometido porque Emerson Matos Louzada teria socorrido o irmão de um rival de David Nobre da Silva, em janeiro do ano passado

David foi preso nesta quarta-feira, no bairro Vila Garrido Foto: TV Vitória

A polícia prendeu, nesta quarta-feira (13), o homem suspeito de assassinar um universitário no Morro do Cruzamento, em Vitória. O crime aconteceu em março deste ano. Segunda a polícia, Emerson Matos Louzada, de 24 anos, foi morto por David Nobre da Silva, de 23, porque teria socorrido o irmão de um rival do suspeito, em janeiro do ano passado.

David foi preso durante uma operação da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Vitória. Ele estava escondido no bairro Vila Garrido, em Vila Velha. Os policiais chegaram até o suspeito por meio de denúncia anônima.

"Eles tendem a não dormir nos locais onde exercem o tráfico de drogas e procuram se evadir, procuram outros abrigos. Mas, com a colaboração das outras pessoas, nós temos conseguido prender esses criminosos, mesmo quando eles saem do local de sua atuação", ressaltou a delegada Nicolle Perúsia, da DCCV de Vitória.

De acordo com a polícia, Emerson estava na casa de um amigo, quando David e os comparsas entraram atirando. O estudante foi executado com dez disparos. O crime aconteceu no último dia 5 de março.

"Emerson foi brutalmente assassinado quando estava no interior da residência de um amigo. O David e seus comparsas, sendo que três deles foram presos em flagrante ainda no dia do fato, entraram e foram direto até Emerson e atiraram contra ele, sem nenhuma chance de defesa. Não deixaram ele se explicar", disse a delegada.

Assassinato aconteceu no dia 5 de março deste ano, no Morro do Cruzamento, em Vitória Foto: TV Vitória

De acordo com a polícia, o estudante não tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Ele foi morto porque teria socorrido um rival de Deivid, que foi baleado durante um ataque do traficante. Desde então Emerson estaria sofrendo ameaças. Segundo a polícia, Deivid acreditava que o universitário estaria colaborando com a gangue rival.

"O Emerson prestou socorro ao irmão, que não tinha nada a ver com a atividade de tráfico. Mas, pelo fato de Emerson ter prestado esse socorro, David e seu grupo entenderam que ele fazia parte do grupo rival e começaram a ameaçá-lo, até o dia em que resolveram matá-lo", frisou Nicolle Perúsia.

Outras quatro pessoas também participaram do assassinato de Emerson. Três delas foram presas em flagrante, logo depois do crime. Um rapaz de 21 anos ainda está foragido.

"O Daniel encontra-se foragido. Ele é o quinto autor desse crime, da morte do Emerson, mas o seu mandado de prisão já está expedido. A gente conta com a colaboração e com as denúncias das pessoas que sabem do paradeiro do Daniel. Quem quiser, pode colaborar anonimamente pelo serviço do 181", destacou a delegada.

Além do assassinato de Emerson, David vai responder pela dupla tentativa de homicídio cometida no ano passado. Ele foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana (CTV).