• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Bandidos agridem mulher em tentativa de assalto em Guarapari

Polícia

Bandidos agridem mulher em tentativa de assalto em Guarapari

Na noite do crime ela desceu no ponto de ônibus, pegou o filho e seguia para casa quando foi abordada

A mulher disse que a polícia não foi até o local / Foto: Reprodução TV Vitória

Uma doméstica de 35 anos foi agredida durante uma tentativa de assalto na rua onde ela mora, no bairro Condado, em Guarapari. O crime aconteceu no momento em que ela retornava do trabalho, pouco depois das 19 horas da última terça-feira (10). Ela disse que apanhou do criminoso porque tentou defender o filho de 13 anos.

A doméstica trabalha em Vitória. Todos os dias faz o trajeto até Guarapari, de ônibus. Na noite do crime ela desceu no ponto de ônibus, pegou o filho e seguia para casa. Quando dobrou a esquina viu uma moto parada próximo a lixeira, com dois homens. Ela disse que não desconfiou e acreditou que fossem vizinhos. No caminho foi abordada pelos homens, que eram assaltantes. “Veio um de moto, depois o outro passou e me abordou. Ele me pediu o celular, mas eu disse que não estava com o celular”, disse.

No primeiro momento a mulher contou que se manteve calma, até que os criminosos resolveram atacar o filho dela. “Quando ele foi para cima do menino eu não tive nem reação, fui para cima dele. Veio na minha cabeça que eu ia levar um tiro, mas eu não tive como. Foi um instinto. Fui para cima dele e ele para cima de mim. Quando eu comecei a gritar e pedir socorro ele me deu uma capacetada. Pegou de leve, mas me machucou”, contou a mulher.

A vítima disse que não tem dúvidas que só tomou a atitude de reagir, pois o filho dela estava em situação de risco. “Já passei por outras situações. Essa foi a quarta vez, mas nos outros três eu não tive reação nenhuma”, relatou.

Segundo a doméstica, o Ciodes foi acionado, mas apenas o Samu esteve no bairro. Ela disse que nenhuma viatura da Polícia Militar compareceu. A mulher foi orientada a procurar a Delegacia Regional de Guarapari para registrar ocorrência, mas contou que não foi nada fácil.

“Chegando na Delegacia de Guarapari não tinha iluminação. Eu tive que voltar no outro dia para fazer a ocorrência. Não fui bem atendida porque a pessoa que me atendeu disse que eles não roubaram nada, mas eu acho que não precisa roubar para a polícia ir socorrer”, destacou a vítima.

A vítima conseguiu fazer o Boletim de Ocorrência, mas os criminosos continuam soltos. O Ciodes informou que recebeu o chamado às 19h30, na terça-feira (10). A mulher foi orientada a registrar a ocorrência em uma delegacia para que o caso fosse investigado. Buscas foram realizadas na região, porém nenhum suspeito foi localizado.