• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Capixaba morre em Portugal ao tentar transportar cocaína no estômago

Polícia

Capixaba morre em Portugal ao tentar transportar cocaína no estômago

Deyse de Souza Ricarte foi encontrada morta em um hotel de Lisboa, na última terça. Segundo a polícia, uma das cápsulas que ela transportava se rompeu

Segundo a polícia, a capixaba transportava cápsulas de cocaína no estômago e uma teria se rompido | Foto: Reprodução/Facebook

Uma capixaba de 28 anos foi encontrada morta dentro do quarto de um hotel em Lisboa, Portugal, na última terça-feira (10). Segundo a polícia judiciária portuguesa, que investiga a morte, Deyse de Souza Ricarte transportava 71 gramas de cocaína no estômago. A droga estava em cápsulas e uma delas teria se rompido dentro do corpo da jovem.

A produção da TV Vitória/Record TV entrou em contato com um dos investigadores que está à frente do caso, ligado à polícia judiciária portuguesa. Ele afirmou que a necropsia detectou as cápsulas de cocaína dentro do estômago da capixaba. A polícia portuguesa informou ainda que o corpo da jovem já está à disposição da família.

Deyse, que nasceu em Cariacica e morava em Vitória, embarcou de Belo Horizonte, Minas Gerais, em um voo direto para Portugal, no último domingo (08). De acordo com a Polícia Federal, a jovem deu entrada no passaporte na capital mineira e o documento foi emitido no último dia 22 de junho.

"Ela iniciou a viagem em Minas Gerais e, provavelmente, ela teria ingerido a substância entorpecente pouco tempo antes do embarque internacional. Então existem alguns indícios, nesse primeiro momento, de que a atuação criminosa estaria sendo desenvolvida no estado de Minas Gerais. Se isso se confirmar, nós vamos encaminhar as informações para a Delegacia de Entorpecentes da Polícia Federal em Minas Gerais", afirmou o delegado da Polícia Federal no Espírito Santo, Ramon Almeida da Silva.

Deyse foi encontrada morta no quarto de um hotel em Lisboa, na terça | Foto: Divulgação

Em Lisboa, Deyse ficou hospedada em um hotel na rua Pascoal de Melo. Por telefone, funcionários do estabelecimento contaram à produção da TV Vitória/Record TV que, na última terça-feira, um homem chegou à recepção procurando pela jovem. Como ela não atendia o telefone, um funcionário arrombou a porta e a encontrou morta.

A Polícia Federal no Espírito Santo informou que tomou conhecimento do fato apenas na quinta-feira (12) e que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial. "As autoridades portuguesas não comunicaram a Polícia Federal no Espírito Santo. Pode até ser que tenha sido feita alguma informação para o nosso adido de Lisboa - nós estamos questionando ele e aguardando a resposta - mas oficialmente a Superintendência do Espírito Santo não recebeu nenhuma informação das autoridades portuguesas", afirmou Ramon Almeida.

Por nota, o Consulado do Brasil em Lisboa afirmou que foi comunicado pela Polícia de Segurança Pública de Portugal, sobre a morte de Deyse, na quarta-feira (11). O consulado disse ainda que está orientando a família sobre o traslado do corpo e o registro do óbito. Já a polícia portuguesa está investigando a morte da cpixaba.

No Espírito Santo, a Polícia Federal ainda não sabe se Deyse viajava sozinha nem quem teria pago sua passagem. "Não é de nosso interesse a morte da pessoa propriamente dita. O nosso interesse é o tráfico internacional de entorpecente, que pode ter levado à morte dela. Então nós estamos levantando todas as informações para verificar se é o caso de se instaurar um inquérito policial. E, se for o caso de instaurar, qual o local que teria que ser instaurado o inquérito", frisou o delegado.