• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Complexo da Penha tinha 'videomonitoramento do tráfico' para vigiar polícia e rivais

  • COMPARTILHE
Polícia

Complexo da Penha tinha 'videomonitoramento do tráfico' para vigiar polícia e rivais

Segundo a Polícia Civil, por meio do sistema, os criminosos tinham conhecimento prévio de qualquer movimentação na região

Central de telecomunicação e videomonitoramento foi apreendida | Foto: Divulgação/PCES

Uma central de telecomunicações e videomonitoramento utilizada por traficantes foi desarticulada pela polícia na região de São Benedito e no Complexo da Penha, em Vitória, na última segunda-feira (23). Segundo a Polícia Civil, por meio do sistema, os criminosos tinham conhecimento prévio de qualquer movimentação na região.

O material foi descoberto por policiais civis da Delegacia Especializada de Segurança Patrimonial (DSP/DRCCP/DEIC), que realizavam buscas de um suspeito de roubo na região. Segundo a PCES, os policiais já sabiam da existência da central de telecomunicações e videomonitoramento, que, após diligências realizadas pela equipe no local, foi localizada.

O material estava dentro de uma casa, que foi deixada às pressas por criminosos assim que eles perceberam a aproximação dos policiais. Por causa disso, nenhum suspeito foi detido na ação.

Dentro do local foram encontrados diversos rádios de telecomunicação ilegais, telefones celulares, computadores e monitores com acesso a câmeras de videomonitoramento das principais entradas dos morros do Complexo da Penha. Além disso, foram apreendidos no local uma grande quantidade de lóló, fogos de artifício, utilizados para advertir ao tráfico local sobre a chegada de forças de segurança, bem como coletes balísticos e outros acessórios para armamento.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, haverá continuidade nas investigações a respeito dos envolvidos na criação e manutenção dessa central de telecomunicações e videomonitoramento, podendo os envolvidos serem indiciados por organização criminosa, associação ao tráfico, crime contra o sistema de telecomunicações, dentre outros.