• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeito de assalto é morto e comparsa fica ferido em ponto de ônibus em Viana

Polícia

Suspeito de assalto é morto e comparsa fica ferido em ponto de ônibus em Viana

Os dois não foram identificados. Eles estavam em uma moto, que segundo a polícia tem restrição de furto e roubo

Próximo ao corpo da vítima havia bolsas e até uma marmita / Foto: Reprodução TV Vit´oria

Um jovem foi assassinado e outro ferido no início da manhã desta sexta-feira (13), no Bairro Industrial, em Viana. Segundo moradores, ele e o comparsa estavam assaltando as pessoas nos pontos de ônibus. Os dois não foram identificados. Eles estavam em uma moto, que segundo a polícia, tem restrição de furto e roubo.

A motocicleta teria sido roubada na última quinta-feira (12). Um dos capacetes utilizados pela dupla ficou totalmente destruído. Próximo ao corpo da vítima havia bolsas e até uma marmita que seriam frutos de roubo. Investigadores e peritos da polícia estiveram no local e constataram sete perfurações por arma de fogo no corpo do rapaz.

Testemunhas contaram que cerca de 10 pessoas estavam na calçada, que é um ponto de ônibus. Eles esperavam pelo coletivo. Os dois suspeitos chegaram de moto e com uma faca anunciaram o assalto. Uma pessoa que estaria no local é quem teria atirado contra os criminosos. A polícia não descarta a possibilidade dessa pessoa já estar no local esperando pelos assaltantes, isso porque assaltos vem acontecendo diariamente nos pontos do bairro.

Uma aposentada, que prefere não ser identificada, já escapou de um assalto no local. “No dia que eu fui assaltada, que eu corri, não era moto, era um carro. É sempre de manhã. Das 5h até às 6h é horário de assalto. Não pode sair com telefone se não fica sem. Só pode usar o telefone dentro de casa. O pessoal aqui está muito assustado”, contou.

Com essa manicure não foi muito diferente. “Eles estão fazendo covardia, colocando o revólver na testa da pessoa e costumam ser agressivos”, contou.

De acordo com informações da Polícia Civil, Viana estava há três meses sem registro de homicídios.