Atraso de assistente social causa tumulto no Sistema de Verificação de Óbitos em Vitória

Polícia

Atraso de assistente social causa tumulto no Sistema de Verificação de Óbitos em Vitória

Por volta das 10 da manhã, as primeiras pessoas começaram a ser chamadas. Os carros de funerária do interior do Estado foram os primeiros a serem liberados

As famílias passaram a madrugada esperando a liberação dos corpos Foto: TV Vitória

O suposto atraso de uma assistente social teria causado um tumulto no Sistema de Verificação de Óbitos, no bairro Bento Ferreira, em Vitória. Por conta disso, algumas famílias ficaram desde a noite da última quinta-feira (11) até esta sexta-feira (12) à espera da liberação de corpos.

O segurança Jonas de Oliveira chegou por volta das 4 horas. “Estamos aqui desde cedo, tem funerária com o corpo, e não é liberado”, relatou.

Segundo as pessoas que aguardavam do lado de fora, a assistente social responsável pela entrevista inicial estava atrasada. “Era para a mulher chegar às 8 horas, mas agora [quase 10 horas] ela não chegou ainda. Isso é desumano com a gente”, destacou o segurança.

Por volta das 10 da manhã, as primeiras pessoas começaram a ser chamadas. Os carros de funerária do interior do Estado, que estavam parados desde o começo da noite, foram os primeiros a serem liberados, e um corpo foi levado pelo rabecão para o Departamento Médico Legal (DML).

Um funcionário, que pediu para não ser identificado, contou que havia mais de 15 corpos dentro do SVO na manhã desta sexta-feira, e que alguns chegaram na noite de quinta. Ele também confirmou que a funcionária realmente chegou atrasada.

A aposentada Odilia Porto de Jesus, de 78 anos encontrou o filho de 49 anos morto no banheiro de casa, na noite da última quinta-feira. Ela ficou em estado de choque e precisou ir para o hospital. Depois de medicada, foi para o SVO. Chegou no local às 6 horas e viu o sofrimento da noite anterior duplicar.

“Isso é terrível. A gente fica triste com isso. Estou desde a madrugada esperando liberar o corpo dele e nada. A assistente social saiu e não aparece”, disse a aposentada

A coordenação do Serviço de Verificação de Óbito informou que houve uma sobrecarga pontual devido a uma necessidade maior de tempo para coleta da história social, mas os corpos já estão sendo liberados.