Preso em Vitória suspeito de comprar R$ 45 mil em chapas de alumínio furtadas

Polícia

Preso em Vitória suspeito de comprar R$ 45 mil em chapas de alumínio furtadas

Segundo a polícia, material, que é usado para proteger equipamentos de transmissão de dados de telefonia, era furtado por usuários de crack nas ruas da capital

Operação foi realizada pela Delegacia Patrimonial Foto: Divulgação/PC

Um homem foi preso nesta sexta-feira (05), em Vitória, suspeito de comprar e revender placas de alumínio, que eram utilizadas para proteger equipamentos de transmissão de dados de uma operadora de telefonia móvel. José Tosta Thomaz foi detido em flagrante no depósito em que, segundo a polícia, ele armazenava o material furtado, localizado no Morro da Garrafa.

De acordo com o delegado Eduardo Khaddour, da Delegacia Especializada de Segurança Patrimonial, o material apreendido com o suspeito está avaliado em cerca de R$ 45 mil. A polícia chegou até os objetos de alumínio durante as investigações, que tiveram início após a operadora de telefonia registrar os furtos ocorridos no município.

"Essas portas de alumínio eram furtadas por usuários de crack, em bairro como Praia do Canto, Jardim Camburi, Jardim da Penha, Enseada do Suá e Praia do Suá. Eles levavam esse material até o depósito do suspeito, que o comprava para revender. Hoje estivemos no local, localizamos as portas de alumínio e o autuamos em flagrante", ressaltou o delegado.

Após ser levado para a delegacia, José foi conduzido ao presídio. Ele vai responder por receptação qualificada e, caso seja condenado, pode pegar uma pena de 3 a 8 anos de prisão.

Segundo Eduardo Khaddour, além de representar prejuízos para a empresa de telefonia, o furto do material também prejudica a prestação de serviço ao cliente. "Com a retirada dessas portas de alumínio, que servem como proteção, os equipamentos das operadoras ficam expostos, podendo acarretar em problemas de sinal", frisou.

O delegado destacou ainda que a Polícia Civil está investigando a fundo os crimes de receptação na Grande Vitória. "É importante fazer um alerta para as pessoas que compram objetos provenientes de ações criminosas, como hidrômetros e fios de cobres furtados. Fazendo isso, elas estão incorrendo em crime de receptação e responderão criminalmente por seus atos", finalizou.