Saiba quem são as advogadas presas por enviar cartas de presidiários para organização criminosa

Polícia

Saiba quem são as advogadas presas por enviar cartas de presidiários para organização criminosa

Além das mulheres, um homem que estava com liberdade provisória também foi detido

Foto: TV Vitória

As advogadas detidas por suspeita de atuarem na transmissão de mensagens de dentro para fora de um presídio capixaba, tiveram os perfis revelados. 

Uma delas é servidora da Câmara de Vereadores de Vila Velha. Ela se chama Gabriela Ramos Acker. A outra presa é Luezes Makerle da Silva Rocha Izoton.

Gabriela Acker já foi exonerada do cargo, segundo a assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores de Vila Velha e não exercia a função de advogada. Ela tinha um cargo comissionado de nível médio na área administrativa. Ainda de acordo com a assessoria, se ao final do processo ela for inocentada, ela pode até retornar à função.

Já a advogada Luezes Makerle, em uma rede social, informa que é palestrante e apresentadora de TV. Uma busca na internet também mostra que Luezes também seria membro da Comissão de Exame da Ordem da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil do Espírito Santo (OAB-ES). A produção da TV Vitória/Record TV procurou a OAB-ES para confirmar a informação, mas até o momento não teve retorno.

O caso

A ação que prendeu a dupla fez parte da operação “Ponto Cego”. Os recados eram enviados por meio de cartas, entregues por elas a indivíduos ligados a organizações criminosas. Além das mulheres, um homem que estava com liberdade provisória também foi detido. Ele já havia sido preso por homicídio e porte ilegal de arma e teria recebido uma carta de uma das advogadas. 

De acordo com policiais do Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção (Nuroc), as cartas chegaram até a policia por meio de denúncias anônimas. Um inquérito foi instaurado em abril para apurar o caso. Segundo apuração da equipe da TV Vitória/Record TV, a OAB-ES vem acompanhando a situação das advogadas. Outros dez mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos, inclusive dentro de presídios.

Com informações da TV Vitória/Record TV!