Motorista que atropelou casal em Guarapari diz que estava "tomada pelo ódio"

Polícia

Motorista que atropelou casal em Guarapari diz que estava "tomada pelo ódio"

A motorista bateu e arrastou casal que estava em uma moto após uma briga no trânsito. Ela continua presa e está sem advogado de defesa

Foto: Leitor/Marcos Santos

Motorista que bateu e arrastou casal em moto em Guarapari depois de uma briga de trânsito continua presa e o advogado abandonou o caso. 

O rapaz que sobreviveu ao acidente ainda está internado no Hospital Estadual de Urgência e Emergência de Vitória. 

De acordo com informações da família da garçonete Franciani Bueque da Silva, de 32 anos, o quadro de saúde do companheiro dela, Webster Luiz Lopes, de 19 anos, é delicado devido aos ferimentos que ele sofreu, mas segue estável.

Leia também: Motorista que atropelou casal e matou mulher em Guarapari tem prisão preventiva decretada

A mulher que conduzia o carro de passeio foi identificada como Karen Keithy Morais, de 36 anos. Ela foi presa em flagrante e autuada por homicídio qualificado. 

A princípio, Karen tinha um advogado que a representava, mas durante conversa por telefone com a produção da TV Vitória, ele declarou que não está mais no caso. O que se sabe é que, até o momento, nenhum profissional está na defesa da motorista.

Por meio de nota, a Secretaria de Justiça informou que Karen Morais permanece no Centro Prisional feminino de Cariacica. 

"TOMADA PELO ÓDIO"

Ela contou à polícia que cometeu o crime porque estava tomada pelo ódio. Para a família, nada justifica a ação da mulher. 

O jovem, de 19 anos, era o piloto da moto em que a companheira estava na garupa. Após uma briga de trânsito, a motorista de um carro de passeio bateu contra o casal e o arrastou por 300 metros. A moça morreu na hora.

Foto: Leitor/Marcos Santos

Leia mais: Motociclista atropelado em briga de trânsito em Guarapari está estável

*Com informações da Nathália Munhão, da TV Vitória / Record TV.