"Não é a primeira vez", diz vizinha sobre mulher que apanhou do marido com bebê no colo

Polícia

"Não é a primeira vez", diz vizinha sobre mulher que apanhou do marido com bebê no colo

O homem deu socos na mulher e atingiu até o filho, de apenas dois meses. Uma pedra foi jogada contra os vidros da janela de uma vizinha

Foto: TV Vitória

As marcas da violência causada por um homem, na noite desta terça-feira (18), ficaram em uma mãe, no bebê que ela segurava no colo e até na casa de uma vizinha. Tudo aconteceu no bairro Jardim Campo Grande, em Cariacica. De acordo com vizinhos, a situação é recorrente.

Nas janelas da residência onde a mulher pediu socorro, os vidros quebrados com uma pedra dão ideia do que ocorreu. O homem tem 33 anos de idade e agrediu, com socos, a esposa, de 31. Nem mesmo o filho do casal se livrou das agressões.

A casa é de uma vizinha, que acolheu mãe e filho. Ela não quis ser identificada, mas contou que esta não é a primeira vez que isso acontece. 

"Se não fosse a polícia, ela estava morta. Ele bateu com força"

"Minha filha me chamou na janela e viemos para a rua correndo e a gente viu o que estava acontecendo. Ele já tinha agredido ela antes. Não é a primeira vez. A polícia chegou e defendeu. Se não fosse a polícia, ela estava morta. Ele bateu com força", contou.

A vizinha ainda relatou que durante as agressões à mulher, o bebê também foi atingido com um soco nas costas, o que deixou marcas na criança.

Testemunhas contratam que mesmo quando a polícia chegou o homem ainda continuou bastante agressivo e fazendo ameaças. Em seguida, ele pulou o muro de uma casa e fugiu. Os militares chamaram reforço e fizeram um cerco no bairro e conseguiram encontrá-lo. Mas, mesmo algemado, resistiu a prisão.

O suspeito chegou a derrubar um dos policiais no meio da rua até ser contido e conduzido para a delegacia. Depois de ser ouvido, ele foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana. 

O filho do casal foi encaminhado para o Hospital Infantil de Vitória, onde passou por exames. Por telefone, a vítima informou que a criança está bem, mas até o fim da manhã, ainda não havia recebido alta. 

Depois do hospital, os dois seguirão para o Plantão Especial da Mulher, onde a ocorrência está em andamento e a vítima prestará depoimento.

*Com informações do repórter Rodrigo Schereder, da TV Vitória/Record TV