Policial Civil assassinado no dia do casamento é sepultado na Serra

Polícia

Policial Civil assassinado no dia do casamento é sepultado na Serra

Ricardo Marcos Pinto Coelho Barcelos atuou 30 anos como investigador da Polícia Civil de Minas Gerais. Ele mudou para o litoral do ES após se aposentar

Foto: Reprodução TV Vitória

Foi sepultado neste domingo (22), no cemitério Jardim da Paz, em Laranjeiras, na Serra, o policial civil aposentado, Ricardo Marcos Pinto Coelho Barcellos, de 55 anos. Ricardo foi assassinado na tarde de sábado ( 21) quando ajudava nos últimos preparativos para a cerimônia do próprio casamento, na localidade de Enseada das Garças, em Fundão.

Rick, como era conhecido, estava decorando a entrada do local onde aconteceria o casamento quando foi surpreendido pelos criminosos que queriam o carro dele. Faltavam menos de 30 minutos para o evento começar. Ele reagiu, mas acabou baleado na frente dos filhos.

Ele foi foi socorrido por uma ambulância do Samu e encaminhado ao Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo do investigador aposentado foi liberado do Departamento Médico Legal de Vitória na manhã deste domingo por familiares

No velório, familiares e amigos não quiseram gravar entrevistas, mas contaram que ele estava muito feliz em realizar um sonho: o de morar perto da praia e se casar com "os pés na areia". 

Foto: Reprodução TV Vitória

Ricardo atuou como investigador da Policia Civil de Minas Gerais por 30 anos. Ao se aposentar, em 2019, mudou para o Espírito Santo e fixou residência no litoral capixaba, onde sempre passava o verão desde criança. O policial deixa 5 filhos.

Suspeitos foram reconhecidos e presos logo após o crime

Segundo informações da Polícia Civil, dois suspeitos de participação no crime foram detidos. Eles foram localizados momentos após o assassinato e reconhecido por familiares que presenciaram o crime.

Segundo informações da polícia, um deles tem passagens pelo sistema prisional por ameaça e agressão. Já o outro, ainda não havia sido preso. 

A Polícia Civil informou que os dois homens detidos foram autuados em flagrante por latrocínio, roubo seguido de morte, e encaminhados ao Centro de Detenção Provisória de Aracruz. Após passarem por audiência de custódia, a prisão em flagrante foi convertida em prisão preventiva.