Tiroteio próximo à escola deixa duas pessoas feridas em Vitória

Polícia

Tiroteio próximo à escola deixa duas pessoas feridas em Vitória

A troca de tiros entre gangues rivais é um problema antigo relacionado à disputa pelo controle do tráfico de drogas na região de Andorinhas

Foto: Reprodução / TV Vitória

Um tiroteio registrado no bairro Andorinhas, em Vitória, deixou duas pessoas feridas nesta terça-feira (24). Os tiros foram disparados próximos a uma escola em um horário de grande movimento.

Por causa da troca de tiros, a escola permanece fechada durante o dia. A instituição chegou a ficar com marcas de bala nas paredes.

Foto: Reprodução / TV Vitória
Recado deixado na portaria da escola após o tiroteio em Andorinhas

Segundo a Secretaria de Educação, o tiroteio aconteceu 15 minutos antes da chegada dos alunos na escola Izaura Marques da Silva.

Testemunhas contaram para a polícia que criminosos armados chegaram em um carro atirando na direção de um grupo que estava em frente à escola. 

Duas pessoas foram baleadas e de acordo com os moradores, uma residência foi atingida por oito tiros. Um dos disparos atingiu uma janela do segundo andar.

"Um homem de 40 anos foi alvejado e socorrido e um adolescente teve um tiro de raspão na cabeça. Ele também foi socorrido mas ambos passam bem", afirmou o tenente Xavier da Polícia Militar.

Leia também: Mulher comprou serrinha para namorado esquartejar ex-companheiro no Sul do ES

A polícia ainda não tem a confirmação se as vítimas eram os alvos da gangue. Segundo o tenente, o grupo é conhecido por atirar até sem ter um alvo certo.

"Não tem como precisar quais eram os alvos. Infelizmente nesse tipo de situação, por vezes, algumas pessoas que não estão envolvidas acabam sendo vitimadas", ressaltou.

Foto: Reprodução / TV Vitória

Disputa antiga pelo tráfico de drogas

Segundo informações da Polícia Militar, todo o conflito gira em torno de uma disputa antiga pelo tráfico de drogas.

"São duas facções que tem brigado pelo controle do tráfico naquela região e já tem alguns meses que a gente vislumbra esse confronto. Tendo uma piora nas últimas semanas o que nos acendeu um sinal de alerta e exigiu um replanejamento para a gente poder enfrentar de forma mais efetiva", apontou.

O policial ainda explicou que os criminosos estão se aproveitando da troca de turnos das equipe de patrulhamento para agir.

Foto: Reprodução / TV Vitória
Cápsula encontrada nas proximidades da escola Izaura Marques da Silva

Aulas aconteceram de maneira remota

A Secretaria Municipal de Educação informou que assim que o crime aconteceu, imediatamente, a unidade de ensino entrou em contato com os estudantes para avisar que as aulas iriam acontecer de maneira remota. O turno vespertino da instituição conta com 205 estudantes.

Nesta terça-feira, a prefeitura explicou que as aulas na unidade estão mantidas em modo remoto, sem prejuízo aos estudantes. A Polícia Militar informou que intensificou o patrulhamento na região, mas o clima ainda é de tensão.

"O clima está um pouco pesado. Depois do ataque, a gente costuma ver que a população fica acuada. Esses indivíduos que promovem esses ataques e que controlam o tráfico no local, são indivíduos que subjugam a população e tratam as pessoas de uma forma agressiva. Isso nos motiva a terminar esse tipo de relação entre esses indivíduos e a população local para proporcionar uma sensação de segurança para quem vive ali", disse o tenente Xavier.

* Com informações da repórter Jéssica Cardoso, da TV Vitória/Record TV.