Lança-perfume "turbinado" que pode matar chega ao Espírito Santo

Polícia

Lança-perfume "turbinado" que pode matar chega ao Espírito Santo

Segundo uma jovem que não quis se identificar e afirmou nunca ter experimentado a droga, o entorpecente é também contrabandeado de outros países sul-americanos

Droga é perigoso e pode até matar Foto: Divulgação

Uma droga turbinada que pode até matar chegou ao Espírito Santo e agora faz parte da noite badalada de muitos usuários capixabas. A superdroga, como é conhecida, é composta de diversas substâncias tóxicas, incluindo elementos extraídos do petróleo, éter e soda cáustica.

O lança-perfume é um solvente inalante. A combinação das propriedades pode ser perigosa, já que o solvente é capaz de dissolver coisas e o inalante é toda substância que pode ser introduzida no organismo através da aspiração pelo nariz ou boca.

De acordo com o psiquiatra e psicanalista, Renato Torezzani, traficantes usam combinações ainda mais prejudiciais à saúde. “Certas substâncias só podem ser compradas pela indústria química, pois são controladas no Brasil. Isso induz o traficante a usar outras substâncias, que podem causar riscos à saúde e comprometem órgãos importantes”, diz.

As temidas substâncias citadas são: o éter, usado em anestésicos e tintas, clorofórmio, encontrado em pesticidas, benzina, extraída do petróleo, tolueno, presente em matérias de construção e o fenol, usado na fabricação de corantes e resinas.

O psiquiatra explica como a droga age no organismo. “O lança-perfume turbinado acelera o coração. Ele vai direto para os pulmões, coração e cérebro. Após um curto período entra pela corrente sanguínea, passa pelos rins e fígado. Em menos de 10 segundos atinge o cérebro e o usuário começa a ter taquicardia, alterações de consciência e pequenas alterações nos pulmões. Se o indivíduo vomitar e esse vômito ir para o pulmão, o risco de isso virar uma pneumonia grave é muito grande. Essa pneumonia pode ser fatal”, afirma.

Em São Paulo, no começo deste ano, uma adolescente de 16 anos morreu vítima da droga. A menina foi diagnosticada com edema pulmonar  e morreu em decorrência de uma overdose produzida pelo uso contínuo do entorpecente.

Segundo uma jovem que não quis se identificar e afirmou nunca ter experimentado a droga, o entorpecente  é também contrabandeado de outros países sul-americanos. “Eu nunca usei essa droga, tenho medo. Mas eu conheço gente que viaja e compra. A droga é vendida na Argentina, Paraguai e no Uruguai, por exemplo”, conta.

O Lança-perfume começou a ser proibido pelo Brasil na década de 60, quando  virou entorpecente. Nos primeiros Carnavais do século 20, ele era espirrado nas pessoas para deixar a pele gelada.