• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Novo delegado promete manter rigor na fiscalização contra crimes de trânsito no Estado

Polícia

Novo delegado promete manter rigor na fiscalização contra crimes de trânsito no Estado

Maurício Gonçalves nasceu em Brasília e aos seis anos veio para o Espírito Santo. É formado em Direito e é pós-graduado em Direito Judiciário. É delegado desde 2008

Maurício é formado em Direito desde 2004 Foto: Divulgação

O delegado Maurício Gonçalves da Rocha, de 35 anos, que assumiu nesta semana a Delegacia de Delitos de Trânsito do Estado, substituindo o delegado Fabiano Contarato, que pediu remoção do cargo, afirmou que a possibilidade de atuar em uma nova unidade é um desafio que o motiva a fazer o melhor. “ Estou tendo a oportunidade de ter uma nova equipe, trabalhar com novos investigadores e um novo tipo de investigação. A posição de ser titular em uma delegacia gera muita responsabilidade, principalmente esta delegacia que tem uma função social muito importante”, explicou.

Maurício Gonçalves nasceu em Brasília e aos seis anos veio para o Espírito Santo. É formado em Direito e é pós-graduado em Direito Judiciário. É delegado desde 2008, quando, por meio de uma aprovação em um concurso público, ingressou na Polícia Civil.

Segundo Maurício, que trabalhava na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (Defa), em Vitória, a expectativa para o novo trabalho é de continuidade. “ Estou esperançoso. Espero somar ainda mais e manter a linha que já era trabalhada. Espero ter um bom rendimento e assim manter o bom trabalho já feito”, disse.

Além de Maurício, Alberto Roque Peres assumiu a Delegacia de Delitos de Trânsito como delegado adjunto. 

Remoção do cargo
O delegado titular de Delitos de Trânsito do Espírito Santo, Fabiano Contarato, utilizou as redes sociais para comunicar seu pedido de desligamento do cargo e relatar uma série de insatisfações com relação aos órgãos de trânsito. Em seu comunicado, Contarato afirmou que entre os motivos de sua remoção estão a negação por parte do Detran estadual em fornecer nomes e endereços de motoristas com CNH suspensa ou cassada e o cancelamento de autos de infração de motoristas flagrados no bafômetro pelo Conselho Estadual de Trânsito.