Suspeito de sequestrar adolescente em Santa Maria de Jetibá vai a julgamento nesta quarta-feira

Polícia

Suspeito de sequestrar adolescente em Santa Maria de Jetibá vai a julgamento nesta quarta-feira

Durante a ação, a mãe da vítima, ao tentar impedir que a filha fosse levada da casa, acabou lutando com o suspeito e foi ferida por três tiros

Segundo familiares da menina, o servidor cometia o assédio há meses Foto: Divulgação

Terá início, às 9 horas, desta quarta-feira (17), no Fórum de Santa Maria de Jetibá, na região Serrana do Estado, o julgamento do funcionário público Reinaldo Schwambach, denunciado à Justiça pelos crimes de sequestro, cárcere privado, tentativa de homicídio e estupro de vulnerável.  

O caso aconteceu em janeiro de 2013, quando o acusado teria sequestrado e acariciado as partes íntimas de uma adolescente, na ocasião, com 12 anos de idade. A sentença por estupro será proferida através de Júri Popular, já as restantes acusações serão sentenciadas pelo juiz do caso.

Segundo familiares da menina, o servidor cometia o assédio há meses. Além de enviar mensagens por celular, o suspeito deu presentes a menor. O homem foi encontrado pela polícia no dia 28 de janeiro de 2013, em um hotel em Pedra Azul. Na noite anterior, Reinaldo foi até a residência da menina e a sequestrou.

Durante a ação, a mãe da vítima, ao tentar impedir que a filha fosse levada da casa, acabou lutando com o suspeito e foi ferida por três tiros. Mesmo tentado se esconder do acusado, a adolescente foi encontrada e levada à força pelo homem. Foi a Polícia Militar que resgatou a menina das mãos de Reinaldo. Em depoimento prestado à polícia, o homem afirmou que teria se apaixonado pela criança ao fazer um trabalho no local onde a família da menina morava.  

Acusado de assassinar amigo vai a júri
Acontece na quinta-feira (18), o julgamento da morte do estudante Leonardo Zanotti Cavalcante, assassinado dentro da casa de um amigo em 2008, em Vila Velha. Vitor Rocha Martins, amigo de Leonardo, é filho de um policial civil e é o principal suspeito do crime e réu do julgamento.

Na ocasião, o acusado disse que Leonardo teria pego o revólver do pai do acusado, que estava em cima de um armário e que a arma teria disparado acidentalmente. No dia 28 de maio do mesmo ano do crime, o inquérito foi encerrado e apontou que o amigo de Leonardo é que teria atirado no estudante.

Pontos moeda