Motorista de aplicativo tem carro roubado e criminosos exigem dinheiro para devolver veículo

Polícia

Motorista de aplicativo tem carro roubado e criminosos exigem dinheiro para devolver veículo

Além do veículo, que não tinha seguro, documentos e o celular da vítima foram levados

Foto: Reprodução TV Vitória

Um motorista de aplicativo está sendo alvo de criminosos desde a última quarta-feira (09), no bairro Itaquari, em Cariacica, quando dois rapazes o abordaram e levaram o carro que ele usava para trabalhar. Após o assalto, o motorista se tornou vítima de uma tentativa de extorsão. 

O homem começou a trabalhar como taxista há 15 anos. No final do ano passado, conseguiu comprar o próprio carro por meio de um financiamento. Desde então ele trabalha para aplicativos de transporte. 

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o número de corridas diminuiu e o homem atrasou o pagamento das parcelas do veículo. Para não devolver o carro para o banco, ele decidiu refinanciar a dívida. No momento do assalto, apenas três parcelas haviam sido quitadas. 

Enquanto trabalhava, o motorista foi abordado por dois homens que apontaram uma arma para o peito do condutor e exigiram que ele descesse do veículo. Além do carro, o aparelho celular e os documentos do motorista foram levados. 

Desesperado, o homem começou a pedir ajuda. Um outro motorista de aplicativo que passava pelo local parou para ajudar. A polícia foi acionada, mas não conseguiu localizar os suspeitos. O veículo não tinha seguro. 

Na última sexta-feira (11), uma ligação encheu o motorista de esperança. Uma pessoa informou que estava com o carro dele. Mas a alegria e o alívio de saber onde estaria a ferramenta de sustento da família durou pouco. O homem começou a receber mensagens com pedidos de dinheiro para devolver o veículo.

Mesmo com receio de cair em um golpe, o homem tentou arrumar o dinheiro com familiares. Desesperado, ele pede para quem tenha informações sobre o veículo denuncie. Informações sobre o caso podem ser passadas para a polícia, de forma anônima, pelo Disque-Denúncia 181.

*Com informações da repórter Talita Carvalho, da TV Vitória/Record TV.