Acusada de torturar e esfaquear mulher durante assalto em Guarapari é condenada a 14 anos

Polícia

Acusada de torturar e esfaquear mulher durante assalto em Guarapari é condenada a 14 anos

Leilany Moraes Pires respondia por tentativa de latrocínio e corrupção de menor, já que teria contado com a ajuda de dois adolescentes para cometer o crime

Rodrigo Araújo

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação / TJES

A acusada de torturar e esfaquear uma mulher de 54 anos, durante um assalto no apartamento da vítima, na Praia do Morro, em Guarapari, foi condenada a 14 anos e 4 meses de prisão, em regime fechado. A decisão é da juíza Simone de Oliveira Cordeiro, da 3ª Vara Criminal de Guarapari.

Leilany Moraes Pires respondia por tentativa de latrocínio e corrupção de menor, já que teria contado com a ajuda de dois adolescentes para cometer o crime, ocorrido no dia 29 de janeiro deste ano.

De acordo com a polícia, a vítima foi amarrada e esfaqueada dentro da própria casa, por Leilany e um dos adolescentes — o outro ficou incubido de dirigir o carro da vítima, que seria roubado pelos criminosos.

A acusada e o menor invadiram a casa da mulher para roubar os pertences dela. Para isso, segundo as investigações, se passaram por um casal que estaria interessado em alugar o imóvel.

Ao conseguir ter acesso à residência da vítima, os criminosos a ameaçaram com uma faca. Em seguida, de acordo com a polícia, Leilany começou a golpeá-la várias vezes com a faca e ainda tentou estrangular a mulher com um fio de telefone, para que ela indicasse o local onde ficavam os objetos de valor.

As investigações apontaram ainda que a vítima sofreu perfurações na cabeça, pescoço, braços e nas costas. Além disso, foi arrastada por alguns cômodos da casa e golpeada na cabeça, o que lhe causou um coágulo cerebral.

De acordo com a polícia, a acusada chegou a mostrar, ao comparsa, a vítima desfalecida e ensanguentada dentro do banheiro, afirmando que a havia matado. Ela foi internada em um hospital de Vitória.

"Fundamental destacar que a denunciada envidou todo o esforço possível para consumar o homicídio da vítima, acreditando fielmente que a havia executo", destacou um dos trechos do inquérito policial.

Foto: Divulgação/Sesp
Policiais conseguiram recuperar uma televisão que foi roubada na casa da vítima, na Praia do Morro

Os pertences da mulher foram colocados dentro do carro dela e o outro adolescente foi chamado para dirigir o veículo. No entanto, ele bateu com o carro em uma pilastra, o que chamou a atenção de vizinhos.

Ao perceber que não ia conseguir sair com o veículo do local, o adolescente que estava na direção saiu do carro carregando uma TV grande e a levou para a casa de Leilany, situação presenciada por alguns vizinhos.

Ainda segundo a polícia, o controle remoto do portão da residência da vítima foi encontrado na cama da acusada.

O trio acusado de participar da tentativa de latrocínio chegou a pedir a um homem e um outro adolescente para que eles buscassem a TV na casa de Leilany, mas a dupla foi surpreendida por policiais civis, ao entrarem na residência.

A acusada foi presa no dia 11 de fevereiro, em Ponta da Fruta, Vila Velha. Segundo a polícia, ela estava armada com uma pistola e chegou a efetuar um disparo contra os policiais.