Fogo amigo: bala que matou soldado do BME pode ter saído de arma de colega

Polícia

Fogo amigo: bala que matou soldado do BME pode ter saído de arma de colega

Polícia diz ser boato as informações que circulam pelas redes sociais, mas não descarta possibilidade. Associação afirma que um dos PMs que participou da ação está em tratamento psiquiátrico

Presidente da Associação de Cabos e Soldados, Fabio Gava, disse que um PM está recebendo tratamento psiquiátrico Foto: TV Vitória

O presidente da Associação de Cabos e Soldados, Fábio Gava, informou no início da tarde desta quarta-feira (8) que um dos policiais que participou da ação no bairro Padre Gabriel no dia 7 de setembro está internado no Hospital da Polícia Militar recebendo tratamento psiquiátrico. 

Gava, no entanto, não confirma nem desmente as notícias que circulam nas redes sociais, afirmando que teria sido esse militar o autor do disparo que tirou a vida de Dayclom Feu. “O que nós queremos saber é a verdade, se isso aconteceu ou não”, disse o presidente.

Já para o delegado João Paulo Pinto, responsável pelo caso, as informações não passam de um boato, mas garante que todas as hipóteses estão sendo investigadas e nada, até o momento pode ser descartado. 

O delegado informou também que só dará qualquer posicionamento sobre o caso após a conclusão dos laudos técnicos.

Reconstituição

O delegado também apresentou novidades descobertas feitas pela polícia na reconstituição do crime, realizada na tarde de terça-feira (7). Segundo João Paulo Pinto, há possibilidade de uma terceira pessoa, armada, estar presente na cena do crime.

O delegado João Paulo Pinto afirma que conclusão será divulgada em 30 dias Foto: TV Vitória

Caso Feu

Dayclom Nascimento Feu, de 28 anos, foi morto com um tiro na cabeça no bairro Padre Gabriel, em Cariacica. De acordo com os policiais que estavam na ocorrência, uma viatura do Batalhão de Missões Especiais (BME) parou em uma esquina. 

Assim que os PMs avistaram dois rapazes em atitude suspeita, desceram para fazer a abordagem. Foi aí que os criminosos atiraram. Os policiais, então, revidaram. O policial que foi atingido foi o único que não havia saído do carro. Dayclom foi atingido com um tiro na cabeça.

O policial chegou a ser socorrido e encaminhado para um hospital particular de Cariacica, onde foi submetido a uma cirurgia, mas não resistiu e morreu. O policial Dayclom estava na corporação desde 2009 e integrava o BME há três anos.