Garimpo clandestino é paralisado pela Polícia Ambiental em Domingos Martins

Polícia

Garimpo clandestino é paralisado pela Polícia Ambiental em Domingos Martins

Diversas pedras de rio estavam amontoadas e provavelmente, segundo a Polícia Ambiental, a terra estava sendo explorada na tentativa de encontrar pedras preciosas

A Polícia Ambiental ressalta que a exploração ilegal de recursos minerais é crime ambiental. Foto: Divulgação/PMA

Na tarde desta sexta-feira (09), um garimpo clandestino teve as atividades paralisadas pela Polícia Militar Ambiental, em Domingos Martins. O responsável pelo empreendimento não se encontrava no local no momento da fiscalização. Uma retroescavadeira, bomba de água e bateia foram apreendidas.

O fato aconteceu na localidade de Rio Ponte, zona rural de Domingos Martins. Após denúncia anônima sobre a instalação de um garimpo, os militares estiveram na propriedade e constataram o fato. Foi verificada a abertura de um poço com aproximadamente seis metros de comprimento e dois metros de profundidade, construído a menos de meio metro do córrego que atravessa a propriedade.

Também foi localizada uma retroescavadeira, bomba de água e bateia (equipamento comum à atividade de garimpo). Diversas pedras de rio estavam amontoadas e provavelmente, segundo a Polícia Ambiental, a terra estava sendo explorada na tentativa de encontrar pedras preciosas.

De acordo com um funcionário, o proprietário do terreno, que não se encontrava no momento da fiscalização, é comerciante em Santa Maria de Jetibá. Os equipamentos foram apreendidos e citados em boletim de ocorrência, que será encaminhado aos demais órgãos para investigação e medidas cabíveis.

A Polícia Ambiental ressalta que a exploração ilegal de recursos minerais é crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano e multa. Entretanto, a clandestinidade dessa atividade também é caracterizada como crime contra o patrimônio, visto que os bens minerais pertencem a União. A pena prevista para o crime de usurpação dos bens da União é a de detenção de um a cinco anos e multa.

O cidadão que tem interesse em explorar recursos minerais deve ter registro do empreendimento no Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e licenciamento ambiental pelo Instituto Estadual do Meio Ambiente (IEMA) antes de iniciar a instalação e as atividades.