Taxista é assaltado e abandona veículo em movimento após embarque de casal em Vila Velha

Polícia

Taxista é assaltado e abandona veículo em movimento após embarque de casal em Vila Velha

Os supostos clientes embarcaram no táxi, aproximadamente às 0h30. Segundo o taxista, os dois simularam ser pacientes e fingiram que saíam de um hospital, em Vila Velha

O crime aconteceu perto da praça do Ibes Foto: TV Vitória

Um taxista foi assaltado durante a madrugada desta quinta-feira (22), no bairro Ibes, em Vila Velha. A vítima desconfiou da ação e abandonou o veículo em movimento quando o criminoso anunciou o roubo.

O taxista, de 48 anos, que preferiu não se identificar, diz que estava pensando em finalizar o dia de trabalho. Chegou a ir para casa, mas em seguida, decidiu voltar e continuar para fazer mais corridas durante a madrugada.

“Meia hora antes do crime eu estava em casa e falei ‘amor, vou trabalhar mais um pouquinho até  às 3 horas e depois eu volto’. Foi quando deixei meu filho e minha esposa em casa e fui trabalhar”, relata.

Quando voltou para o ponto de táxi, a vítima atendeu a uma corrida de um casal. Os supostos clientes embarcaram no táxi, aproximadamente às 0h30. Segundo o taxista, os dois simularam ser pacientes e teriam fingido que estavam saindo de um hospital.

Os criminosos disseram que iriam para o bairro do Ibes, no mesmo município, mas antes de chegar à pracinha do bairro, o passageiro começou a ficar agitado e mudou o endereço de destino.

As atitudes chamaram a atenção da vítima. “Eu fiquei meio assustado e pensei, ‘esse cara vai querer me ganhar’. Quando ele falou que seria um assalto e simulou como se estivesse armado, eu não pensei duas vezes e abri a porta do carro em movimento e saí. Corri e pedi socorro”, conta o taxista.

A dupla levou o carro e todos os pertences do taxista. A vítima acionou a polícia e voltou até o local do assalto. No caminho, encontrou a mulher que estava no carro. O homem a abordou, mas afirmou que ficou surpreso.

O suspeito foi preso negou envolvimento Foto: TV Vitória

“Ela se diz vítima dele, porque ela disse que pediu uma carona para ele. Ela mora no Ibes e disse que havia uma carona para o homem”, completa a vítima.

A mulher, de aparentemente 40 anos, foi liberada pela polícia. Poucas horas após o assalto, a equipe de plantão da Delegacia de Vila Velha conseguiu localizar o segundo suspeito, identificado como Benedito Ferreira Pinto, de 52 anos.

O suspeito foi levado para prestar esclarecimentos à autoridade policial, mas negou qualquer envolvimento com o crime. “Eu não tenho participação no crime. Com certeza que não”, disse Benedito.

A vítima, porém, reconheceu o suspeito como o homem que a assaltou. O taxista contou que já foi alvo de criminosos três vezes, enquanto trabalhava.

Vídeo: Taxistas relatam rotina de medo e violência na Grande Vitória

Outro profissional diz que a insegurança parece crescer. Segundo o taxista, embarcar passageiros desconhecidos durante à noite, se tornou uma aventura. “Está muito difícil. Eu, por exemplo, passou das 18 horas eu já não embarco passageiro na rua, porque a gente não sabe quem é. Até as mulheres, que estão sendo muito usadas por bandidos para fazer assalto”, conta um criminoso.

Para a vítima, são necessárias mais abordagens policiais. “Está muito inseguro trabalhar em táxi, na Grande Vitória e até no interior. Nós estamos muito vulneráveis. A polícia deveria parar os táxis, principalmente quando ele está com passageiro e pedir identificação, não só do motorista, como também dos passageiros a bordo. Isso nos ajudaria e poderia inibir os assaltantes”, pede a vítima.

Após denúncias anônimas, o táxi foi recuperado.

Pontos moeda