Aulas são encerradas mais cedo e PM ocupa Andorinhas após protesto de moradores

Polícia

Aulas são encerradas mais cedo e PM ocupa Andorinhas após protesto de moradores

Militares ficaram a postos nas esquinas do bairro e também na entrada de Andorinhas durante todo o dia desta segunda-feira (10) e os moradores tentavam retomar a rotina

Após manifestação e ocupação do bairro pela PM, moradores tentaram voltar a rotina  Foto: TV Vitória

Durante todo o dia desta segunda-feira (10), o clima foi de tensão no bairro Andorinhas, em Vitória. Isso porque, na madrugada desse domingo (09), um jovem de 21 anos foi morto durante um confronto com a polícia. Os moradores fizeram manifestação e tentaram retomar a rotina.

No início da tarde desta segunda-feira (10), funcionários da prefeitura recolhiam restos de materiais usados durante os protestos.

Por meio de nota, a prefeitura de Vitória informou que as aulas ocorreram normalmente na manhã de hoje. No CMEI Maria Nazareth Menegueli e na EMEF Isaura Marque da Silva, mas as duas unidades encerraram as atividades mais cedo para preservar a segurança dos alunos e servidores.

Pelo bairro, militares a postos nos acessos e nas esquinas do bairro. O policiamento foi reforçado no local. Um vendedor de frutas, que preferiu não se identificar, só saiu de casa para trabalhar por necessidade. 

“O clima aqui no bairro não está muito bom. Estou inseguro, mas eu tenho que trabalhar, preciso muito e não dá para ficar em casa”, desabafou.

Na madrugada desse domingo (09), um jovem de 21 anos morreu durante um confronto com a polícia. De acordo com a Polícia Militar, o rapaz atirou contra os homens do Grupo de Apoio Operacional (GAO). Os policiais revidaram. O suspeito foi atingido por três disparos e não resistiu.

Ainda segundo a polícia, foi apreendida uma pistola calibre 40, que estava com Rafael Moraes da Silva, também conhecido como Chuck. Ainda de acordo com a polícia, ele tinha passagens pela justiça por tráfico de drogas. A morte dele revoltou moradores, que negaram a versão.

 “Ele estava bebendo em uma roda de amigos aqui na frente onde falam que é o ponto final de Andorinhas e, de repente, os policiais chegaram atirando e a única reação que ele teve ao ver a polícia foi correr”, afirmou uma moradora que pediu para não ser identificada. 

Parte dos moradores de Andorinhas protestaram. No início da madrugada desta segunda-feira (10), manifestantes bloquearam a ponte da passagem e fecharam as ruas do bairro, com pedaços de madeira e atearam fogo em pneus.

As linhas de ônibus 151 e 044 que circulavam pelo bairro tiveram os trajetos alterados. Por nota, a prefeitura de vitória informou que as empresas solicitaram as mudanças porque os motoristas sofreram ameaças. A situação foi monitorada, para que o itinerário normal seja retomado.

Veja reportagem.