• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jovem confessa assassinato de garota de programa em Belo Horizonte

Polícia

Jovem confessa assassinato de garota de programa em Belo Horizonte

Agne Figueiredo Dias foi encontrada morta no banheiro do apartamento com um cabo de televisão amarrado ao pescoço

Foto: Reprodução/Record TV

Se apresentou à Polícia Civil de Minas Gerais, na última quinta-feira (18), André Carvalho Soares Pena, de 21 anos, que confessou ter matado Agne Figueiredo Dias, de 18 anos, em um flat na região Oeste de Belo Horizonte.

Segundo a Polícia Civil, a mulher era garota de programa e recebia os clientes no flat, localizado no bairro Estoril. A jovem foi encontrada morta no banheiro do apartamento com um cabo de televisão amarrado ao pescoço.

Segundo a delegada Michelle Campos, André disse que estava com vontade de matar alguém e escolheu Agne como sua vítima enquanto mantinha ato sexual com ela. Ele também demonstrou frieza e nenhum arrependimento pelo crime. "Ele não demonstrou nenhum arrependimento, demonstrou ser uma pessoa muito fria, que foi até o local com o intuito de ter um programa sexual e que, durante o ato, veio a vontade dele, que já existia, de matar uma pessoa, e decidiu matá-la", afirmou a delegada.

O porteiro do prédio contou à polícia que André chegou ao local por volta de 22h40, se identificou na recepção e subiu para o apartamento de Agne, onde ficou por, aproximadamente, uma hora. Após o estrangulamento, o homem de 21 anos ainda limpou o corpo da mulher, arrumou o local, pegou o celular e a carteira da vítima para dificultar as investigações.

Segundo a Polícia Civil, saindo do flat, André pegou um táxi e foi para casa, no bairro Santo Antônio, e depois decidiu fugir para Curitiba, onde tem familiares. Na capital paranaense, ele foi convencido por familiares a voltar para Belo Horizonte e se apresentar às autoridades.

De acordo com a delegada, as investigações continuam, mas, por enquanto, o crime não será enquadrado como feminicídio. "Por enquanto não estamos tratando como feminicídio. A investigação ainda está no início, mas ao que tudo indica, ele não a matou por ser mulher. Segundo o seu depoimento, ele disse que já tinha a vontade de matar uma pessoa, o que se aflorou naquele momento", disse.

Com informações do Portal R7.