Assassinato de crianças no Norte do ES pode ter relação com tráfico de drogas, diz polícia

Polícia

Assassinato de crianças no Norte do ES pode ter relação com tráfico de drogas, diz polícia

O padrasto das crianças assassinadas, segundo a polícia, já teve envolvimento com o tráfico de drogas

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A polícia acredita que o assassinato de duas crianças na região de Braço do Rio, em Conceição da Barra, no norte do Espírito Santo, pode ter relação com o tráfico de drogas. O crime aconteceu na madrugada deste sábado (16). 

Kamilly Santos Oliveira, de 8 anos, e Keyrrison Santos de Oliveira, de 10, foram baleadas dentro de casa. De acordo com a Polícia Militar, uma equipe foi acionada e quando chegou no local a menina de 8 anos já estava sem vida. O menino de 10 anos chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e também morreu.

A mãe das vítimas contou que estava dormindo com o companheiro quando ocorreu o crime. De acordo com o depoimento dela, dois homens arrombaram a porta da frente da casa e efetuaram os disparos. As crianças dormiam em uma cama na sala e foram atingidas pelos tiros. 

Ainda de acordo com a polícia, a mãe contou que ela e o marido pegaram as crianças no colo e foram a pé para o Pronto Atendimento de Braço do Rio.

O companheiro da mãe das crianças identificou os suspeitos, que seriam moradores do bairro São Jorge. O padrasto das crianças informou que o crime foi cometido após uma desavença.

Segundo informações da polícia, o caso pode ter relação com o tráfico de drogas, porque o marido da mãe das crianças já teve envolvimento com o crime. Para a polícia, o padrasto das crianças  

Os corpos das crianças foram encaminhas ao Serviço Médico Legal de Linhares.

A Polícia Civil informou que até o momento não houve prisões e que a linha inicial de investigação indica conflitos motivados por tráfico de drogas. Os suspeitos de envolvimento no crime já foram identificados.

A polícia destacou, ainda, que a população pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181 ou pelo site disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas.

*Com informações da repórter Suellen Araújo, da TV Vitória/Record TV.