Pedreiro é morto com tiro no peito enquanto almoçava em Vila Velha

Polícia

Pedreiro é morto com tiro no peito enquanto almoçava em Vila Velha

O crime aconteceu na manhã desta quinta-feira (21) no bairro Ibes, em uma região conhecida como Favelinha

Redação Folha Vitória

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Um pedreiro de 50 anos foi assassinado com um tiro no peito durante o horário de almoço em Vila Velha.

O crime aconteceu na manhã desta quinta-feira (21) no bairro Ibes, em uma região conhecida como Favelinha.

A esposa da vítima conta que um dos filhos do casal estava perto do pai no momento dos disparos, mas não foi atingido.

Luiz Carlos Brum trabalhava em uma obra do bairro e estava sentado em frente de casa, descansando após o almoço, quando foi surpreendido por dois suspeitos armados que passaram atirando.

"Minha filha me ligou e disse que o pai tinha tomado um tiro e que estava em um hospital com ele. Me deu pânico, pedi dispensa ao meu patrão na mesma hora e fui correndo", contou Francielle.

A vítima foi socorrida pelos moradores e deu entrada no Hospital Estadual Antônio Bezerra de Faria ainda consciente, mas não resistiu porque o disparo atingiu vário órgãos.

Foto: Reprodução TV Vitória
Moradores contam que os suspeitos passaram atirando na rua Frederico Ozanam, por volta de 8h40 desta quinta-feira (21) numa região do Ibes conhecida como "Favelinha".

A esposa e outros familiares foram até o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória nesta quinta-feira (21) para a liberação do corpo.

Moradores, que preferiram não gravar entrevista, contaram à equipe da TV Vitória/Record TV que o clima ainda é de tensão na rua.

Segundo eles, poucos momentos após o assassinato do pedreiro, os suspeitos armados voltaram  e fizeram mais disparos, mas ninguém foi atingido. 

Em nota, a Polícia Militar informou que foi acionada por volta de 8h40 desta quinta-feira (21) devido a uma ocorrência de arma de fogo no bairro Ibes, em Vila Velha. 

Os militares fizeram um patrulhamento na região dos disparos, mas ninguém foi encontrado.

Com informações da repórter Jéssica Cardoso, da TV Vitória/Record TV