Aparece mais uma vítima de pastor acusado de estuprar mulheres em Piúma e Itapemirim

Polícia

Aparece mais uma vítima de pastor acusado de estuprar mulheres em Piúma e Itapemirim

Ela trabalha no caixa de uma farmácia e pode ser a quarta vítima do pastor acusado de estupros em Piúma. A delegada plantonista de Itapemirim a encaminhou para exame de corpo de delito

A vítima, que é operadora de caixa em uma farmácia em Piúma, estaria retornando do trabalho quando foi abordada. Foto: Divulgação

Mais uma mulher se apresenta à delegacia de Itapemirim acusando o pastor Antonio Rodrigues da Silva, de Piúma, de tentativa de estupro.

A mulher, de 23 anos, foi levada pela mãe, Abenair Maria, à Delegacia de Itapemirim, na tarde deste sábado (14). A mãe confirma que sua filha identificou seu agressor pela foto publicada nas redes sociais.

A vítima, que é operadora de caixa em uma farmácia em Piúma, estaria retornando do trabalho, por volta das 23h30, da quarta-feira (11), quando foi abordada pelo acusado na Rua Alfredo Felix, no bairro Jardim Maily, próximo a uma igreja Assembleia de Deus, exatamente embaixo de um poste com a lâmpada queimada.

Ela relata que tentou correr, mas ele desceu do carro com uma arma na mão e a ameaçou dizendo que se corresse iria se arrepender. Eles teriam entrado em luta corporal. Depois de retirar o celular da vítima o acusado teria ido embora.

A delegada plantonista em Itapemirim na tarde deste sábado (14), depois de ouvir a vítima a encaminhou para exame de corpo de delito.

 

Antônio Rodrigues da Silva, de 35 anos, que se apresentava como pastor no balneário de Piúma. Foto: Divulgação/PC

Entenda o caso

Antônio Rodrigues da Silva, de 35 anos, que se apresentava como pastor no balneário de Piúma, no Sul do Estado, foi preso pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (13), acusado de ter estuprado pelo menos três mulheres em Piúma.

O homem, segundo a polícia, teria estuprado três mulheres, com 19, 27 e 33 anos, no mês de outubro naquela cidade. De acordo com o delegado de Piúma, Geraldo Pessanha, o homem foi preso em Itaoca, balneário de Itapemirim, depois que as vitimas o reconhecerem por meio de uma fotografia.

Antônio, que afirma ser pastor de uma igreja evangélica, é casado e tem dois filhos. Ele trabalharia também como representante comercial. “Na delegacia ele negou tudo, disse que ele teria comprado os pertences das vítimas em uma praça da cidade. Mas, embora tenha negado, nós já reunimos provas suficientes de que ele é o autor do crime”, ressalta o delegado.