Nuroc e Exército encontram venda irregular de explosivos no Estado

Polícia

Nuroc e Exército encontram venda irregular de explosivos no Estado

O objetivo da operação, realizada entre os dias 16 e 18 de novembro, foi aumentar a segurança da sociedade, dentro das medidas preparatórias para os Jogos Rio 2016

Materiais foram apreendidos nos dois dias de operação Foto: Divulgação/PM

O Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção (Nuroc) e o 38º Batalhão de Infantaria vistoriaram 16 empresas capixabas para fiscalizar e controlar atividades de produção, armazenamento, comercialização, transporte e utilização de explosivos e produtos similares no Estado. As ações tiveram início na segunda-feira (16) e terminaram nesta quarta (18).

O objetivo da operação foi de aumentar a segurança da sociedade - dentro das medidas preparatórias para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016, de acordo com a missão Constitucional atribuída à Força Terrestre -, assim como a prevenção e repressão a ações criminosas envolvendo a gestão irregular de explosivos, tais como destruição e explosões de caixas eletrônicos, bancos e comércios.

Duas empresas da área de mineração foram autuadas administrativamente por apresentarem irregularidades. Durante a ação, duas pessoas foram autuadas em flagrante por posse ilegal de artefato explosivo sem autorização legal ou regulamentar. Além disso, foram apreendidos 944 metros de cordel detonante - acessório de detonação -, 30 quilos de pólvora negra, 125 quilos de ANFO - explosivo em forma de grãos -, 40 espoletas, 62 dinamites e 25 espoletados.

No âmbito nacional, foram realizadas 171 vistorias, que resultaram na apreensão de mais de 100 toneladas de explosivos e produtos similares que se encontravam em situação irregular, além de 21 autuações.