Preso suspeito de ser o mentor de assalto que terminou na morte de comerciante em Cariacica

Polícia

Preso suspeito de ser o mentor de assalto que terminou na morte de comerciante em Cariacica

Crime aconteceu no dia 9 de agosto, dia dos pais, na frente do filho da vítima. Segundo a polícia, Alex Santos da Silva chefiava o tráfico de drogas em Nova Rosa da Penha I e II

Alex é acusado de chefiar o tráfico de drogas em Cariacica e cometer vários homicídios na região Foto: TV Vitória

A polícia prendeu nesta quinta-feira (12) um suspeito de ser o chefe do tráfico de drogas nos bairros Nova Rosa da Penha I e II, em Cariacica, além de cometer homicídios na região. Alex Santos da Silva, o "Alex Gadernal", de 31 anos, também é suspeito de ser o mandante de um latrocínio, ocorrido no dias dos pais, que acabou com a morte do comerciate Ismael Rocha, de 38 anos.

O crime aconteceu no dia 9 de agosto, em uma distribuidora de bebidas em Nova Rosa da Penha I. As câmeras de segurança do estabelecimento onde aconteceu o assassinato flagraram toda a ação.

Quatro homens entram na distribuidora - um deles era detento e estava fora da cadeia beneficiado pela saída temporária - e foram atendidos pelo proprietário e pelo filho dele, um adolescente de 17 anos. O grupo anunciou o assalto, mas, na verdade, queria a arma do comerciante. Ismael foi executado com três tiros. O filho dele reagiu à ação e também foi baleado, só que de raspão.

Alex responde por quatro inquéritos policiais, sendo três por homicídio e um por latrocínio. Ele ainda é investigado em outros seis inquéritos da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Cariacica, todos por homicídio.

A polícia começou a investigar o suspeito em julho deste ano, após uma chacina em Nova Esperança II, na qual quatro homens foram mortos e uma mulher ficou ferida. Bandidos armados entraram em uma casa, se passando por policiais, e descarregaram armas de vários calibres nas vítimas.

Alex foi preso dentro de uma casa da família, em Praia Grande, Fundão, onde se escondia eventualmente. Do local, segundo a polícia, ele administrava o tráfico nos bairros Nova Rosa da Penha I e II.

O suspeito nega todas as acusações, mas, segundo o delegado João Paulo Pinto, da DCCV de Cariacica, a polícia não tem dúvidas da participação dele em todos os crimes.

Segundo o delegado, a quadrilha à qual Alex pertence é extensa e poderosa em Caricica. A polícia acredita que pelo menos 30 pessoas fazem parte da gangue, que além de dominar o tráfico, negocia armas e comete assassinatos.