Caso Gabriela Chermont: empresário capixaba vai a júri popular 20 anos após morte de jovem

Polícia

Caso Gabriela Chermont: empresário capixaba vai a júri popular 20 anos após morte de jovem

A acusação alegou que o empresário a empurrou da sacada de um apartamento que fica no 12º andar de um prédio de frente para a Praia de Camburi, em Vitória

Gabriela caiu do 12º andar de um prédio em Vitória Foto: Reprodução

Após 20 anos da morte da estudante de direito Gabriela Regattieri Chermont, o principal suspeito vai a júri popular. O empresário Luiz Cláudio Ferreira Sardenberg, que era namorado da vítima, foi acusado de homicídio após a hipótese de suicídio ser descartada.

A  acusação alegou que o empresário a empurrou da sacada de um apartamento que fica no 12º andar de um prédio de frente para a Praia de Camburi, em Vitória, mas o empresário nega o crime. Gabriela foi encontrada morta no dia 21 de novembro de 1996. Na época ela tinha 19 anos. 

O júri popular está marcado para o próximo dia 24, às 9 horas, no Fórum Criminal Desembargador José Mathias de Almeida Neto, no Centro da Capital. O edital de intimação foi publicado pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) em setembro.