Preso suspeito de participar de tripla tentativa de homicídio e chefiar tráfico na Grande Vitória

Polícia

Preso suspeito de participar de tripla tentativa de homicídio e chefiar tráfico na Grande Vitória

Bruno Gomes Faria foi preso no Ibes, em Vila Velha, nesta segunda-feira. Segundo a polícia, ele costumava agir na companhia de dois irmãos, que seguem foragidos

Bruno foi preso nesta segunda-feira em Vila Velha Foto: TV Vitória

A polícia prendeu, na tarde desta segunda-feira (28), um homem suspeito de participar de uma tripla tentativa de homicídio e de chefiar o tráfico de drogas nos bairros de Itararé e Tabuazeiro, em Vitória, e de Nova Almeida, na Serra. Bruno Gomes Faria, de 29 anos, foi preso no Ibes, em Vila Velha, por policiais civis da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Vitória.

De acordo com a polícia, o suspeito costumava agir na companhia de dois irmãos, Gabriel Gomes Faria e Luan Gomes Faria, que seguem foragidos. "Os irmãos fizeram do crime um estilo de vida. Eles são conhecidos como a "Quadrilha dos Irmãos Vera". Todos os três contam com mandados de prisão em desfavor deles, tanto por crime de homicídio quanto por tráfico de drogas, e são suspeitos de mais alguns crimes", destacou o delegado Paulo Expedicto, da DCCV de Vitória.

De acordo com o delegado, Bruno e Gabriel são suspeitos de envolvimento em uma tripla tentativa de homicídio. O crime ocorreu em fevereiro deste ano, no campo do bairro Andorinhas, em Vitória.

Já Luan, segundo a polícia, é suspeito de cometer um assassinato, em agosto do ano passado, no Morro do Macaco, em Vitória. Na ocasião, um adolescente foi morto com mais de 10 tiros.

"Com a prisão do Bruno, a gente espera avançar nas investigações de mais alguns crimes que aconteceram na região de Tabuazeiro e do Morro do Macaco", frisou Paulo Expedicto.

Polícia divulgou as imagens dos dois irmãos que continuam foragidos Foto: Reprodução

O delegado ressaltou ainda que quem tiver qualquer informação que possa ajudar a polícia a chegar até os dois irmãos foragidos, deve entrar em contato com o disque-denúncia, pelo telefone 181. Não é preciso se identificar.

"Dois dos irmãos continuam foragidos e a gente quer, divulgando as imagens deles, que a população colabore com a gente, para que a gente consiga elucidar mais homicídios e levar mais tranquilidade para a população", salientou.