Escopeta turca apreendida com trio em Guarapari é considerada 'armamento de guerra'

Polícia

Escopeta turca apreendida com trio em Guarapari é considerada 'armamento de guerra'

A arma apreendida é normalmente encontrada em favelas do Rio de Janeiro; a polícia diz que a entrada desse tipo de armamento no estado traz preocupação

Foto: Reprodução / TV Vitória

Uma arma de fabricação turca foi encontrada em um chalé de um condomínio no bairro Córrego Sete, em Guarapari. O armamento classificado como sendo de guerra foi encontrado na madrugada desta quinta-feira (12). Três pessoas foram detidas, dentre elas, uma blogueira, de 24 anos.

A escopeta automática é geralmente vista em favelas do Rio de Janeiro e São Paulo. A equipe da polícia local nunca havia apreendido uma deste modelo. De acordo com o soldado Valli, da Polícia Militar, os militares conseguiram chegar até o local após uma denúncia.

"Um carro parou, nos abordou e fomos informados de que em um condomínio havia alguns indivíduos fazendo o uso de entorpecentes e ostentando uma arma de fogo", disse.

Quando perceberam que a região estava cercada de policiais, o trio decidiu abrir o jogo e contar que a escopeta estava escondida atrás de um armário. A polícia acredita que os três estavam usando a casa de um familiar para esconder o material ilícito.

De acordo com a PM, os detidos eram do município da Serra.  Depois do flagra, o trio ficou em silêncio e foi levados para a Delegacia Regional de Vila Velha. Ainda de acordo com a PM, os dois rapazes já foram detidos outras vezes. 

A Polícia Civil informou que os suspeitos de 22 e 24 anos foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e por posse de drogas para consumo próprio. Uma fiança foi arbitrada pela autoridade policial, e caso não seja paga, os suspeitos serão encaminhados para o centro de triagem de Viana. 

A jovem foi somente ouvida e será liberada. A arma apreendida será encaminhada para o setor do Departamento de Criminalística - Balística, juntamente com as munições.

* Com informações da repórter Jéssica Cardoso, da TV Vitória/Record TV