Filho ficou ferido ao tentar salvar a mãe de ser morta a facadas em Guarapari

Polícia

Filho ficou ferido ao tentar salvar a mãe de ser morta a facadas em Guarapari

Edilane Bernardo Franco, de 30 anos, foi assassinada dentro de um carro, na tarde de sábado. Principal suspeito é o companheiro, que foi preso em flagrante

Foto: Reprodução/ WhatsApp

Um dos filhos da dona de casa Edilane Bernardo Franco, de 30 anos, morta a facadas dentro de um carro em Guarapari, na tarde de sábado (07), ficou ferido ao tentar salvar a mãe do ataque. 

Ele e o irmão estavam no banco de trás do veículo e presenciaram o crime, que teria sido cometido pelo companheiro da vítima. Ele foi preso em flagrante logo após o ocorrido.

Os dois meninos, um de 5 anos e outro de 1 ano e 9 meses, foram socorridos por uma comerciante, moradora da região onde aconteceu o crime. Ela conta que o mais velho estava em choque e não conseguia dizer o próprio nome.

O assassinato aconteceu na região de Nova Guarapari. Edilane foi encontrada por policiais militares, já sem vida, no banco do carona. 

De acordo com a polícia, o suspeito de cometer o crime é o companheiro da dona de casa, o mecânico Anderson de Deus Santos, de 36 anos, que dirigia o automóvel. 

O veículo com a vítima foi encontrado na avenida Meaípe. Segundo testemunhas, o crime aconteceu em outra rua, mas o suspeito conseguiu dirigir até o local. 

Ele, no entanto, não imaginava que daria de cara com uma viatura da PM, que vinha do início da avenida. Testemunhas contam que o suspeito atravessou a rua para não ser preso, mas os militares conseguiram fazer a abordagem. 

Quando os policiais questionaram o que estava acontecendo, o homem alegou que estava ajudando a mulher, porque os dois tinham sido assaltados e ele a levaria para a UPA de Guarapari. No entanto, os militares acharam tudo estranho porque tinham os relatos dos moradores e a UPA ficava no sentido contrário.

Anderson foi preso em flagrante e, segundo a PM, acabou confessando o feminicídio. O mecânico foi encaminhado para um hospital e depois para a Delegacia Regional de Guarapari. 

Na manhã deste domingo (07), ele foi levado ao Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. O facão usado no crime não foi localizado. 

Quem conhece o casal disse à reportagem da TV Vitória/Record TV que o relacionamento entre os dois durou quatro anos e foi marcado por agressões. 

A PM já teria sido acionada outras vezes e a vítima chegou a terminar o relacionamento, mas acabou dando mais uma chance para o ex. A reportagem também entrou em contato com a mãe da vítima, mas ela preferiu não falar mais sobre o assunto. 

A Polícia Civil informou que o suspeito vai responder por feminicídio majorado, por ter sido praticado na frente dos filhos. Ele foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Guarapari. 

A produção da TV Vitória/Record TV não conseguiu contato com a defesa do suspeito. 

Com informações da repórter Jéssica Cardoso, da TV Vitória/Record TV