Polícia

Polícia de Minas Gerais prende mais um suspeito de matar técnico de telefonia em Vitória

O jovem, de 18 anos, que estava com o mandado de prisão em aberto, foi preso em Teófilo Otoni. Crime aconteceu em junho desse ano

Maria Clara Leitão

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória

A Polícia de Minas Gerais prendeu nesta sexta-feira (18), um jovem, de 18 anos, suspeito de matar o técnico em telecomunicações, José Marcos Delfino Chaves, de 46 anos. A prisão foi realizada no município de Teófilo Otoni, no interior do estado. 

O crime foi registrado no dia 07 junho deste ano. Na ocasião, a vítima ficou desaparecida por dois dias. Investigações apontaram que José Marcos foi sequestrado, torturado, afogado e assassinado. O corpo foi abandonado em um local ermo.

> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas pelo WhatsApp? Clique aqui e participe do nosso grupo de notícias!

O jovem preso estava com o mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça criminal de Vitória, no Espírito Santo, e foi detido em Teófilo Otoni, Minas Gerais. 

Segundo a polícia, Jhonortton Dias Souto estava morando no município mineiro,  trabalhava em um salão de beleza da região e tinha a intenção de fugir. A companheira dele também foi levada para a delegacia.

"A polícia de Teófilo Otoni recebeu informações de que o suspeito, que era monitorado pelo setor de inteligência, estava em uma casa localizada no Jardim Aracema e estava prestes a fugir da cidade", explicou Rafael Cordeiro, tenente da PM.

O tenente afirmou que não há nenhum mandado de prisão em aberto contra a namorada do suspeito, mas que ela também está sendo investigada por participação no crime.

Ainda de acordo com o tenente Rafael Cordeiro, o jovem possui dois mandados de prisão em aberto: um de prisão temporária e outro preventiva, pela gravidade do caso que ocorreu em Vitória.

A partir disso, o mandado de prisão foi expedido e o suspeito preso. Após a prisão, ele foi levado para a Delegacia, onde ficará a disponibilidade da Justiça capixaba.

Investigação

O inquérito da polícia conclui que o crime foi motivado por ciúmes. José era chefe de um dos setores da empresa em que trabalha como técnico de telecomunicações. 

O histórico de conversas do computador da vítima mostrou que a última pessoa com quem ele conversou foi com uma colega de trabalho, quando chegava perto da casa dela para entregar um uniforme. A adolescente tem 16 anos e, segundo a polícia, atraiu a vítima para a morte.

As investigações apontaram que o namorado da adolescente, identificado como Jadiel Martins de Souza, de 24 anos, achava que José Marcos tinha interesse nela, e decidiu matá-lo. Quando a vítima chegou ao bairro para entregar o uniforme, o crime já estava premeditado.

José Marcos foi levado para uma pedreira, em Joana Darc, em vitória, e espancado até a morte. Depois, o corpo foi deixado em uma rua do bairro Santa Luiza, também na capital. 

Envolvidos

Jadiel é apontado como integrante do tráfico de drogas do Morro da Conquista. Ele não agiu sozinho, de acordo com  polícia. Além da ajuda da namorada, atuaram como comparsas a irmã dele, Jadiane Nascimento de Souza, de 29 anos, e Jhonortton Dias Souto, detido em Minas Gerais. 

Outros três nomes teriam ajudado na ocultação do corpo da vítima: Jhonata Santos da Cruz, de 31 anos, Breno Nascimento Ribeiro, 21,anos e Diego Ananias, de 34 anos. Alguns dos envolvidos do crime ainda realizaram várias compras com os cartões da vítima.

José Marcos deixou dois filhos adolescentes. Há cinco meses a família sofre pela morte do técnico, e pede justiça.

LEIA TAMBÉM: Justiça do ES manda prender suspeito de abusar sexualmente de meninas no Brasil e nos EUA 

Pontos moeda