Autônomo é preso acusado de abusar do neto de seis anos em Cariacica

Polícia

Autônomo é preso acusado de abusar do neto de seis anos em Cariacica

O crime teria acontecido na última quarta-feira, véspera de Natal. O menino contou que jogava vídeo game quando foi abordado pelo acusado, que nega as acusações

Acusado foi levado para o DPJ de Cariacica Foto: TV Vitória

Um autônomo foi detido pela polícia suspeito de abusar do próprio neto, de apenas seis anos. A polícia chegou até o suspeito, após a criança relatar para a mãe que teria sido abusada pelo avô. O crime teria acontecido em Cariacica, na última quarta-feira (24), véspera de Natal. 

O menino contou à família que jogava vídeo game quando foi abordado pelo suspeito. No entanto, o autônomo, de 47 anos, nega as acusações.

A avó do garoto conta que ficou sabendo do crime pelo próprio menino. "Ele chamou a mãe e falou: 'mãe, vovô fez safadeza comigo'. Senti um aperto no coração e liguei para ela, que me contou. Gritei na hora: 'chama a polícia! Por essa ele não vai passar'", relatou.

A mulher disse ainda que o acusado muda de personalidade quando ingere bebida alcoólica. "O que arrebenda com ele é quando ele bebe. Bebeu, acabou. Ele se transforma. Parece que é outra pessoa. Como se tivesse dupla personalidade", disse.

Segundo ela, essa não é a primeira vez que o marido é apontado como o autor de um crime. "Ele ficou preso por 14 anos e três meses. Uma pessoa que tem dois processos na Justiça por estupro. Em quem você vai acreditar? Na criança ou nele? Ele é um homem que gosta de sexo. A vida dele é isso".

A mulher lembra também que já o expulsou de casa, mas acabou aceitando o retorno dele na semana de Natal. Agora, para a avó, resta o sofrimento.

"Isso deixa triste qualquer coração. Em plena véspera de Natal, acabou com a minha família. Mas Deus vai entrar com uma providência. O povo ainda queria linchar ele, mas falei para deixar para a polícia cuidar dele. Porque eu acho que a justiça vem de Deus", disse.

O suspeito foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana, onde aguarda uma decisão da Justiça. De acordo com a polícia, ele foi autuado por ter praticado conjunção carnal ou praticado ato libidinoso com menor de 14 anos. Com isso, ele pode pegar uma pena de 8 a 15 anos de reclusão.