Mecânico é preso suspeito de abusar da própria neta de 11 anos, em Vila Velha

Polícia

Mecânico é preso suspeito de abusar da própria neta de 11 anos, em Vila Velha

A prisão aconteceu em Vila Velha. O delegado responsável pelo caso revela que um cobertor e roupas íntimas da criança manchadas e sujas, ajudaram a polícia a confirmar suspeita

Um cobertor com material biológico ajudou a polícia nas investigações da polícia Foto: Reprodução/TV Vitória

Um mecânico, de 57 anos, foi preso nesta quarta-feira (03), acusado de abusar sexualmente da própria neta, de apenas 11 anos. O suspeito é avô materno da menina, e os abusos estariam ocorrendo há vários meses, segundo dados da Polícia Civil

A prisão aconteceu em Vila Velha, na casa da família. O delegado responsável pelo caso, Érico Mangaravite, revela que um cobertor e roupas íntimas da criança e que estavam manchadas, ajudaram a polícia a confirmar a suspeita dos abusos.

“As duas peças eram de uso exclusivo dela, e havia vestígios de material biológico de uma pessoa do sexo masculino. Com base nisso, nós encaminhamos o suspeito para exames de comprovação. Os resultados apontaram que o material encontrado no cobertor era do suspeito”, afirma Mangaravite.

Em depoimento à polícia, a neta contou que os abusos ocorriam no período da noite, quando nenhum familiar estava em casa. A criança disse ainda que ocaso teve início no mês de janeiro. Por vergonha, a vítima afirmou que não tinha coragem de contar para a mãe.

Suspeito se diz arrependido Foto: Reprodução/TV Vitória

“A mãe notou mudanças comportamentais na criança. Disse que a criança que sempre foi muito tranquila e educada, passou a responder e a ser agressiva em certas situações. Além disso, a mãe viu marcas esbranquiçadas no cobertor e nas roupas íntimas das vítimas”, diz o delegado.

Em junho de 2014, a filha do suspeito e mãe da criança percebeu que o comportamento da filha estava estranho e perguntou se algo estava acontecendo. A garota se abriu para a mãe e contou toda a história. A família procurou, então, a polícia.

Em depoimento, o suspeito desconversou, e disse que poderia ter feito uso de bebida alcoólica, mas que não se lembrava de nada. "Ele cai em diversas contradições”, completa o delegado.

O suspeito diz que está arrependido. “Eu estou arrependido. Gostaria de pedir perdão à minha neta”, diz.

O mecânico vai responder por estupro de vulnerável e a pena pode chegar a 22 anos. O suspeito foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana, na Grande Vitória.