• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cliente de supermercado escapa da morte após reagir a assalto em Pinheiros

Polícia

Cliente de supermercado escapa da morte após reagir a assalto em Pinheiros

O homem entrou em luta corporal com o bandido armado e acabou apanhando dele e dos demais criminosos. Em seguida, o suspeito atira na direção do homem, mas o tiro não o atinge

Criminoso armado atirou contra a vítima, que estava caída no chão, mas o tiro não a atingiu Foto: Reprodução

Um homem escapou da morte após reagir a um assalto dentro de um supermercado em Pinheiros, no norte do Estado. Um dos bandidos chegou a atirar na direção da vítima, mas o tiro não a acertou. Os três suspeitos de cometerem o roubo foram presos pouco tempo depois.

O crime aconteceu na tarde de quinta-feira (08) e foi registrado pelas câmeras de segurança do estabelecimento. As imagens mostram os três criminosos entrando no local. Um deles estava armado.

O trio vai direto para o caixa e rende a funcionária. Eles ordenam que ela abra a gaveta e começam a fazer a limpa. Um dos bandidos vai para outro caixa e também tenta abrir a gaveta para pegar mais dinheiro. As notas roubadas são colocadas dentro de uma mochila.

Um dos clientes do estabelecimento também é rendido, mas resolve reagir. Ele entra em luta corporal com o bandido armado e acaba apanhando dele e dos demais criminosos. Em seguida, o suspeito atira na direção do homem e foge. Por sorte, o tiro não acerta a vítima, que estava caída no chão.

Pouco tempo depois, o trio foi preso e levado para a delegacia. Fábio dos Santos Clemente e Jocimar Clemente da Conceição foram autuados por tentativa de latrocínio e encaminhados para o Centro de Detenção Provisória de São Mateus. O terceiro suspeito é um menor de 16 anos, que será apresentado à Justiça.

Essa é a quarta vez que o mesmo supermercado é assaltado. O responsável pelo estabelecimento não quis comentar o caso e nem falar sobre a quantia levada, por causa do medo.